Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Sex Nov 22, 2019 3:12 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página 1, 2, 3, 4, 5 ... 13  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Helibras
MensagemEnviado: Qui Abr 09, 2009 10:53 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qua Dez 05, 2007 2:02 pm
Mensagens: 9157
Citação:
COMÉRCIO INDÚSTRIA & SERVIÇOS, quinta-feira, 9 de abril de 2009
INDÚSTRIA AERONÁUTICA
Helibras teve faturamento recorde em 2008
ANBA
SÃO PAULO – A Helibras, fábrica brasileira de helicópteros, anunciou nesta terça-feira (7) que
teve um faturamento de US$ 112,1 milhões em 2008, um aumento de 22% em comparação com 2007.
De acordo com nota divulgada pela empresa, foram entregues 26 aeronaves novas no ano passado. A
receita inclui também a venda de peças e a prestação de serviços de manutenção.
O faturamento, segundo a companhia, foi o maior obtido em seus 30 anos de funcionamento.
Durante 2008 foram negociados contratos de vendas de 28 novos helicópteros. Houve também a
assinatura de um acordo entre a Helibras, a Eurocopter e o governo do Brasil para a fabricação de 50
unidades do modelo EC725 destinadas às Forças Armadas do país.
A Eurocopter, pertencente ao grupo europeu EADS, o mesmo da Airbus, é a acionista majoritária
da Helibras. Os outros dois sócios são o governo de Minas Gerais e o grupo brasileiro Bueninvest.
A fábrica da empresa em Itajubá, em Minas, tem capacidade para produzir 30 helicópteros por
ano. Para atender ao pedido do governo brasileiro, a companhia terá que ampliar sua capacidade de
produção. Segundo o presidente da empresa, Jean-Noël Hardy, as metas de crescimento para 2009 são
"audaciosas", com o início do programa dos EC725, ampliação da receita com serviços e manutenção do
volume de vendas de aeronaves.
De acordo com a Helibras, a frota brasileira de helicópteros cresceu 21% nos últimos cinco anos
e a empresa tem 53% de participação no mercado. Ela também exporta para outros países da América
Latina.





Citação:
Publicada em 14-12-2010
Helibras vai entregar aeronaves

Primeiras três unidades fazem parte do contrato de R$ 5,2 bi com as Forças Armadas.

RAFAEL TOMAZ.

Imagem
A Helibras está investindo R$ 420 mi na ampliação da fábrica do Sul de Minas

A Helicópteros do Brasil S/A (Helibras), com planta em Itajubá, na região Sul de Minas Gerais, irá entregar, nas próximas semanas, as três primeiras aeronaves às Forças Armadas. Os aparelhos modelo EC725 foram produzidos na França e fazem parte do contrato com o governo federal, orçado em R$ 5,2 bilhões, para o fornecimento de 50 unidades até 2016.

O acordo foi fechado em 2008, entre os governos brasileiro e francês, mas o contrato passou a ter eficácia somente neste ano, após o Brasil pagar a primeira parcela de R$ 250 milhões à empresa. As primeiras unidades serão fabricadas na Europa até a ampliação da planta mineira e a transferência de tecnologia por parte da Eurocopter, controladora da Helibras.

O cronograma de entregas vai obedecer a uma escala gradativa de nacionalização da produção, que chegará a um mínimo de 50% até o fornecimento das últimas unidades, em 2016.

A transferência de tecnologia permitirá que a Helibras tenha condições de fabricar também o modelo EC225, versão civil do EC725, que está sendo utilizado nos trabalhos de exploração de petróleo da camada pré-sal, na Bacia de Santos, pelas empresas que atendem a Petrobras e pela própria estatal.

Para atender o contrato, a Helibras está investindo R$ 420 milhões na ampliação da unidade do Sul de Minas. O novo complexo adicionará 11 mil metros quadrados à planta atual, cuja estrutura é de 14 mil metros quadrados. A previsão é de que a nova fábrica esteja concluída até o final de 2012.

Paralelamente à expansão da planta, a Prefeitura de Itajubá, conforme já publicado, está implantando um distrito industrial com o objetivo abrigar as empresas que deverão se instalar no município, atraídas pela ampliação da fábrica de helicópteros. A intenção da administração municipal é possibilitar a criação de um cinturão de fornecedores para o fabricante europeu.

Os investimentos também darão suporte ao atendimento do contrato fechado no ano passado entre a companhia e o Exército brasileiro, uma vez que a Helibras irá prestar os serviços de manutenção e modernização de 34 aeronaves. O prazo de duração é de 10 anos e está prevista a instalação de novos motores, com maior potência. As aeronaves ainda receberão novos equipamentos de navegação e de radiocomunicação. O valor do contrato está previsto em R$ 375,8 milhões.

Os investimentos públicos em segurança pública estão garantindo o crescimento da companhia. Nesta semana, a Helibras entregou ao governo do Maranhão o primeiro helicóptero EC145 configurado para missões policiais. A aeronave é amplamente utilizada em diversos países, inclusive pelo Exército dos Estados Unidos.

No ano passado, a Helibras registrou faturamento recorde. O resultado atingiu R$ 357 milhões, contra R$ 218 milhões no ano anterior, o que representa crescimento de 63,7%. Foram vendidas 63 aeronaves em 2009, somando R$ 1,512 bilhão. Com os pedidos fechados no período, a Helibras conta atualmente com 80 unidades em carteira, o que equivale R$ 1,613 bilhão.

No ano passado foram comercializadas 31 aeronaves. O volume foi 19% superior ao verificado em 2008, quando foram entregues 26.

Atualmente, 75% do controle acionário da Helibras pertencem à Eurocopter, 20% ao governo estadual e 5% ao grupo Bueninvest. A empresa está no Brasil desde 1979 e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

http://www.diariodocomercio.com.br/index.php?id=70&conteudoId=89725&edicaoId=884

_________________
Abraços.

Imagem


Não alimente os trolls------------Don't feed the trolls---------------インタネット荒らしを無視しろ


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Sex Abr 10, 2009 12:13 am 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sáb Nov 29, 2008 7:56 pm
Mensagens: 611
Localização: RJ
akivrx78 escreveu:
SÃO PAULO – A Helibras, fábrica brasileira de helicópteros, anunciou nesta terça-feira (7) que
teve um faturamento de US$ 112,1 milhões em 2008, um aumento de 22% em comparação com 2007.
De acordo com nota divulgada pela empresa, foram entregues 26 aeronaves novas no ano passado. A
receita inclui também a venda de peças e a prestação de serviços de manutenção.
.....
De acordo com a Helibras, a frota brasileira de helicópteros cresceu 21% nos últimos cinco anos
e a empresa tem 53% de participação no mercado. Ela também exporta para outros países da América
Latina.


Por favor, alguem que pilote e conheça bem os helis da Helibras, poderia esclarecer se algum dia notou algum item vital num deles, fabricado no Brasil?

_________________
Бразильские империи


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Ter Abr 14, 2009 6:08 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Jun 15, 2008 6:22 pm
Mensagens: 1944
A Helibras vendeu mais um Esquilo AS-350 à PM da Bahia. Já eram operados 2 do mesmo modelo.O contrato foi assinado durante a LAAD 2009. "Evento também marca a assinatura de contrato com o governo da Bahia para venda do modelo Esquilo AS-350 B2 à Polícia Militar do Estado." http://www.defesanet.com.br/01_lz/laad2 ... libras.htm

Esse vídeo abaixo é muito bom! Mostra com detalhes o painel da aeronave da PM-BA:

http://www.youtube.com/watch?v=dh6DdbYN7wQ

Um abraço.

_________________
"Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei sempre seu direito de o dizer". (Voltaire)


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qua Jun 01, 2011 7:24 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Ago 21, 2009 6:03 pm
Mensagens: 1324
Ressuscitando o tópico:

Helibras - Construção do novo hangar entra na fase de fundação aparente e modernização de áreas comuns

Imagem
Pilastras e outras construções de apoio já são vistas no complexo de Itajubá (MG) Foto - Itajubá

As obras de expansão da Helibras para a construção do novo hangar onde serão construídos os helicópteros EC725 destinados às Forças Armadas, já começam a modificar a paisagem na sede da empresa, na cidade de Itajubá (MG).

O novo prédio, que ocupará 11mil m² de terreno, entrou na fase de fundação aparente, durante a qual serão erguidas 62 pilastras de concreto, variando de 13 a 14 metros de altura. Esta etapa estará concluída em meados de agosto, quando começará a construção da cobertura e da alvenaria. A previsão de conclusão da obra é dezembro de 2011.

Ao mesmo tempo, outros prédios auxiliares também estão em fase de construção, como o destinado ao banco de testes do EC725. “O prédio para o banco de testes ficará pronto o final deste ano, para que uma equipe de técnicos franceses faça a instalação dos equipamentos deixando-os operacionais para o início do funcionamento da nova linha de produção, já no início do ano que vem”, explica Carlos Moraes, gerente de desenvolvimento industrial da Helibras. Ele informa também que a construção de um outro prédio auxiliar para abrigar os produtos inflamáveis com proteção e isolamento, já se encontra em fase de execução.

Diversas outras intervenções civis na estrutura física da Helibras estão sendo realizadas, paralelamente à construção do novo hangar, para abrigar os técnicos que estão chegando para trabalhar no programa do EC725. Entre novos contratados e representantes da Eurocopter, desde a assinatura do contrato, já são quase 300 pessoas – a empresa passou de 300 empregados em 2009 para 511 em 2011, devendo chegar a 1.000 quando todas as etapas estiveram implantadas.

“As obras civis são a parte mais visível do programa de expansão da Helibras, porém, o nosso compromisso com o Ministério da Defesa está sendo cumprido em todas as suas frentes”, explica Eduardo Mauad, vice-presidente da empresa.

Ele se refere à contratação, já realizada, de fornecedores brasileiros para a fabricação de partes importantes para o EC725, ao desenvolvimento, já em curso, de instalações complexas a serem agregadas aos helicópteros EC725 e Pantera, aos treinamentos que os técnicos da empresa e os militares das três forças estão realizando tanto no Brasil como na França, bem como à capacitação de empresas metalúrgicas da região para produção de ferramental destinado à fabricação e manutenção dos novos helicópteros.

http://www.defesanet.com.br/defesa/noticia/1231/Helibras----Construcao-do-novo-hangar-entra-na-fase-de-fundacao-aparente-e-modernizacao-de-areas-comuns


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Jul 14, 2011 8:48 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qua Set 21, 2011 8:10 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Imagem
Imagem
Sempre pensei que o Sikorsky Blackhawk da Coreia era produzido pela famosa KAI(Korea Aerospace Industries), fabricante do T-50, KT-1 e Heli Surion.
Mas na pesquisa que fiz sobre a instrução na Coreia descobri que são produzidos pela Korean Air, a divisão de manufatura da empresa privada de aviação comercial Korean Air Lines.

Vejam no que se transformou esta divisão de manufatura de uma empresa aérea, que começou montando simples kits de helicópteros MD-500. Como a nossa Helibras.

Korean Air is also involved in aerospace research and manufacturing. The division, known as the Korean Air Aerospace Division (KAL-ASD), manufactures licensed versions of the MD 500 and UH-60 Black Hawk helicopters and the F-5E/F Tiger II fighter aircraft, the aft fuselage and wings for the KF-16 fighter aircraft manufactured by Korean Aerospace Industries, and parts for various commercial aircraft including the Boeing 737, 747, 777, 787 and the Airbus A330, and A380. In 1991 the division designed and flew the Korean Air Chang-Gong 91 light aircraft. KAA also provides aircraft maintenance support for the United States Department of Defense in Asia and maintains a research division with focuses on launch vehicle, satellite, commercial and military aircraft, helicopter, and simulation systems. Fonte : wikipedia

Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Set 22, 2011 5:49 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 18, 2011 4:36 pm
Mensagens: 852
wstrobel escreveu:
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.




x2 . Porém, os executivos dessas empresas, como a Helibras, querem saber é de lucro. Assim, se eles verem que uma bússola, por ex. produzida aqui sai mais barato que na europa, eles compram aqui para colocar nos produtos produzidos lá. Por isso, primeiro é necessário termos volume de venda dos helicópteros, depois o governo atuar junto à cadeia de fornecedores para criar uma cadeia nacional, nas peças cujo volume de venda justifiquem isso.
No caso dos EC 725, juntando com vandas do modelo para atividades off-shore pode gerar a criação de uma industria de peças aqui. Se a oportunidade for bem aproveitada. O que nunca ocorreria se comprássemos um modelo importado como o black hawk.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Set 22, 2011 5:59 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 18, 2011 4:36 pm
Mensagens: 852
wstrobel escreveu:
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.




Exemplo perfeito. Pq se vc monta 4 mil volvos o preço cai, 40 mil cai mais ainda e aí deixa de ser astronmico e passa a ser atrativo. O nome disso é escala de produção, sem escala, sem competitividade. E é normal que em baixa escala o preço seja maior mesmo, como no caso dos EC 725.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Set 22, 2011 6:13 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Discao escreveu:
wstrobel escreveu:
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.




Exemplo perfeito. Pq se vc monta 4 mil volvos o preço cai, 40 mil cai mais ainda e aí deixa de ser astronmico e passa a ser atrativo. O nome disso é escala de produção, sem escala, sem competitividade. E é normal que em baixa escala o preço seja maior mesmo, como no caso dos EC 725.

Seu raciocínio é correto, mas eu não vejo possibilidade da Helibras ter um grande mercado concorrendo com a matriz.
Até mesmo a revisão dos Super Puma da Argentina eles mandaram para a Eurocopter da França.

Mas eu também não sei se a Helibras estaria capacitada a fazer voltar a voar um S. Puma parado a vários anos.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Set 22, 2011 8:32 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Abr 29, 2008 8:14 pm
Mensagens: 3387
Localização: Rio
wstrobel escreveu:
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.


Mas Strobel, tem gente, como eu, que não a critica por ser uma montadora, e nem critica a empresa em si, mas o tratamento que é dado a mesma em alguns discursos como se fosse realmente uma fabricante de aeronaves, como a EMBRAER. Nada contra ser uma montadora, nem fabricar modelos sob licença. O que não dá é para imaginar (como ficam cantando por aí) que desse modelo sairá o primeiro helicóptero nacional. Não sairá.

E nem faz sentido sair nenhum helicóptero nacional se não houver um plano maior de independência nesse setor. Não é absolutamente obrigatório termos modelos nacionais de tudo. Até acho que no mercado de helicópteros valeria a pena (afinal temos uma das maiores frotas do mundo). Mas não é obrigatório.

_________________
S T E E N

-- http://www.peremptorio.com.br --


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Qui Set 22, 2011 10:06 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Ago 21, 2009 6:03 pm
Mensagens: 1324
Eu já disse isso uma vez aqui: "Não existe transferência de tecnologia de matriz para subsidiária".


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Sex Set 23, 2011 10:33 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 17, 2009 2:54 pm
Mensagens: 2245
Fleming escreveu:
Eu já disse isso uma vez aqui: "Não existe transferência de tecnologia de matriz para subsidiária".


Isso mesmo pode colocar maquiagem mas sempre será um EUROCOPTER

_________________
"Uma nação que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda." (Rui Barbosa)


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Sex Set 23, 2011 6:22 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 18, 2011 4:36 pm
Mensagens: 852
wstrobel escreveu:
Discao escreveu:
wstrobel escreveu:
Vejo muita gente criticar(até xingar) a Helibras por não projetar seus helis no Brasil e ser uma montadora, afinal qual é o problema, essa é a ideia, montar no Brasil, gerando empregos.
Ou ela deveria abandonar a linha de sua matriz(Eurocopter) e inventar helicópteros só para contentar os nacionalistas de plantão. Ela pode fazer isso, mas alguém vai ter que pagar a conta.

Eu não estou defendendo o preço cobrado no caso do EC-725, que a primeira vista parece alto demais, porem:
1- Se eu estou aqui na Bahia e quiser comprar 10 caminhões Volvo de Curitiba, a conta é simples, 400 mil cada X 10 = 4 milhões + frete.
2- Se eu quiser que os 10 sejam montados aqui em Salvador, na concessionária Volvo, eu vou ter que pagar muito mais caro, pois eles terão que embalar todas as peças e despachar, alem de criar uma estrutura para a montagem, Quanto vai ficar? Não tenho nem ideia.
3- Se eu estiver empolgado e radicalizar, querendo que as peças sejam produzidas aqui na Bahia, obrigando a empresa a repassar tecnologia a industria local e ativando linhas de produção. Quanto vai ficar o preço deste caminhão. Um valor absurdo, gerando todo o tipo de suspeitas e críticas, e o culpado não vai ser a Volvo.




Exemplo perfeito. Pq se vc monta 4 mil volvos o preço cai, 40 mil cai mais ainda e aí deixa de ser astronmico e passa a ser atrativo. O nome disso é escala de produção, sem escala, sem competitividade. E é normal que em baixa escala o preço seja maior mesmo, como no caso dos EC 725.

Seu raciocínio é correto, mas eu não vejo possibilidade da Helibras ter um grande mercado concorrendo com a matriz.
Até mesmo a revisão dos Super Puma da Argentina eles mandaram para a Eurocopter da França.

Mas eu também não sei se a Helibras estaria capacitada a fazer voltar a voar um S. Puma parado a vários anos.




Mas cabe ao GF que é o maior cliente da helibras pressionar a matriz nesse sentido. De pressioná-la a transferir para a helibras a prestação de serviços aos clientes da America Latina.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Sex Set 23, 2011 6:26 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 18, 2011 4:36 pm
Mensagens: 852
ART escreveu:
Fleming escreveu:
Eu já disse isso uma vez aqui: "Não existe transferência de tecnologia de matriz para subsidiária".


Isso mesmo pode colocar maquiagem mas sempre será um EUROCOPTER



Independente disso podemos produzir o "recheio" dos helicopteros aqui. Olha Israel, não fabrica um avião desenvolvido lá, mas possui a Elbit, a Rafael, a IAI e lucra muito com elas, inclusive com exportação. Podemos seguir modelo semelhante com relação à Helibras.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Helibras
MensagemEnviado: Sex Set 23, 2011 6:35 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Discao escreveu:
wstrobel escreveu:
Até mesmo a revisão dos Super Puma da Argentina eles mandaram para a Eurocopter da França.

Mas eu também não sei se a Helibras estaria capacitada a fazer voltar a voar um S. Puma parado a vários anos.




Mas cabe ao GF que é o maior cliente da helibras pressionar a matriz nesse sentido. De pressioná-la a transferir para a helibras a prestação de serviços aos clientes da America Latina.

Isto não interessa nem a matriz, nem aos fortes sindicatos da França.

A Helibras ja vai ficar ocupada por vários anos com a modernização dos esquilos e panteras do EB, fora a fabricação dos EC-725 das 3 Forças e montagem dos esquilos para o mercado civil.


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página 1, 2, 3, 4, 5 ... 13  Próximo

Todos os horários são


Quem está online


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil