Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Qui Out 24, 2019 2:52 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ] 
Autor Mensagem
 Título: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Ter Mai 12, 2009 11:33 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Citação:
Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
Empresa já trabalha no projeto do substituto do T-25 Universal


Imagem

A Novaer Craft, um consórcio formado pelas empresas Flight Technologies, Winnstal e Geometra, é a mais nova indústria aeronáutica brasileira, criada para atender o segmento de aviação geral. O primeiro produto dessa nova empresa, o avião T-Xc, foi desenhado por Joseph Kovacs, o projetista da aeronave Tucano e do T-25 Universal, da Embraer.

O modelo de demonstração de conceito da nova aeronave, que terá uma versão militar de treinamento primário e outra executiva, já foi testado em vôo. O próximo passo é o desenvolvimento do protótipo, que será financiado com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). A versão militar, batizada de T-Xc Pilgrin, está sendo feita com o objetivo de se tornar uma alternativa competitiva de substituição da atual frota das aeronaves T-25 Universal, utilizadas há mais de 40 anos no treinamento primário dos cadetes da Academia da Força aérea Brasileira (AFA), em Pirassununga (SP).

Desenvolvido na década de 60, o T-25 já vem mostrando problemas operacionais que limitam seus vôos, além da falta de peças de reposição. A FAB tem 87 aeronaves T-25 em sua frota. Já a versão civil do T-Xc, batizada de Stardream, foi desenvolvida para competir no mercado dos utilitários de transporte e seu maior rival é o modelo americano Cirrus SR 22, monomotor a pistão, que em 2007 vendeu 700 unidades, ao preço médio de US$ 600 mil cada.

Na primeira fase de desenvolvimento da aeronave, segundo um dos diretores da Novaer, Luiz Paulo Junqueira, o investimento previsto é de R$ 12 milhões, valor que será dividido entre a Finep e as sócias da Novaer. A segunda fase do projeto, que é a certificação do produto e a terceira, envolvendo a industrialização propriamente dita, devem demandar recursos totais de R$ 38 milhões. Este valor, no entanto, ainda não foi viabilizado.

Baseado no protótipo K-51 Peregrino, desenvolvido por Kovács, o T-Xc, será totalmente concebido em fibra de carbono, material termoplástico muito mais leve e resistente que o alumínio aeronáutico, além de ser imune à corrosão. “O peso vazio do T-25, por exemplo, é de 1.150 quilos, enquanto que o treinador Pilgrin terá cerca de 870 quilos”. A aeronave voará com motor a pistão e, no caso da versão civil, com uma altitude de 32 mil pés e a vantagem de ser pressurizado.

A Embraer não atua nesse segmento de mercado e o único modelo da empresa com motor a pistão é o Ipanema, empregado na aviação agrícola. A empresa, embora já tenha manifestado interesse em aumentar a participação do material composto em suas aeronaves, utiliza hoje essa tecnologia principalmente nas carenagens dos jatos e, em alguns casos, nas superfícies de comando, que inclui os flaps e aileron.

“Os novos modelos da Boeing (787) e Airbus (A.350) tem aproximadamente 70% de material composto. A principal vantagem desse material é que ele permite um custo operacional mais baixo para a aeronave, porque é mais leve e consome menos combustível”. Outro projeto desenvolvido pela Geometra na área de material composto já conta inclusive com recursos subvencionados pela Finep. Trata-se de uma roda aeronáutica feita em fibra de carbono, que alivia em 30% o peso da roda da aeronave. O projeto está avaliado em R$ 1,4 milhão e a Finep financiou 60% desse valor.

A versão civil Stardream, também terá no mercado um competidor italiano, com o modelo SF 260, produzido pela Aermacchi e pelo alemão Grob. “O avião italiano, apesar de ter sido modernizado recentemente, foi concebido na década de 60. O alemão é um pouco mais moderno, mas também já está há mais de 20 anos em operação”, disse. Outra vantagem do modelo brasileiro, segundo Nei Brasil, diretor da Flight Technologies, é que ele tem um risco tecnológico baixo devido ao fato da sua performance já ter sido comprovada em vôo. “Vamos empregar a mesma aerodinâmica e os mesmos conceitos de vôo. Não estamos partindo do zero”.

A Novaer ainda não definiu o preço do novo avião, mas, segundo Junqueira, deve praticar uma política com valor até 10% mais barata em relação ao que se cobra no mercado. Um avião nessa categoria custa ao redor de US$ 550 mil.

Segundo Junqueira, a Novaer vai preencher um vácuo que existe hoje no mercado de aviação geral no Brasil. Além da Embraer - empresa de grande porte -, as únicas indústrias fabricantes de aeronaves brasileiras são a Helibrás (helicópteros) e a gaúcha Aeromot (planador e motoplanador). “A criação da Novaer viabiliza outra cadeia aeronáutica no país, com novas opções de fornecimento, o que contribui para a manutenção das indústrias do setor, hoje altamente dependentes da Embraer”.

Na estrutura organizacional da Novaer, cada empresa consorciada terá uma função estratégica. No projeto do T-XcC, por exemplo, a Winnstall ficará responsável por toda a parte de fabricação, incluindo montagem e ferramental; a Geometra fará o projeto de engenharia dos novos aviões, a gestão e o processo de certificação das aeronaves. A Flight Technologies desenvolve uma nova geração de instrumentos de vôo para o T-Xc, com displays integrados a vários sistemas aviônicos. Criada há três anos, esta empresa é a única 100% brasileira na área de aviônicos integrados (sistemas eletroeletrônicos utilizados para o controle da aeronave).

Além da Flight, a Aeroeletrônica, de Porto Alegre, também atua na área de aviônicos, mas é controlada por capital israelense e atualmente fornece o programa de modernização de quase todas os jatos da FAB. A Flight, segundo Nei Brasil, tem a alemã Becker Avionics como parceira comercial no exterior e fornecedora de componentes dos sistemas de rádios de navegação e comunicação do T-Xc. A Becker fatura US$ 80 milhões e atua há 50 anos nesse mercado.

FONTE: Valor Econômico, via NOTIMP
FOTO: Airliners/Mario Maia

fonte: http://www.aereo.jor.br/?p=6904


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Ter Mai 12, 2009 1:34 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qua Jan 03, 2007 11:50 am
Mensagens: 3410
Localização: Vitória ES
Acho que este é o 2ª avião que apresentam como substituto do T-25. Mas a FAB está mesmo estudando o assunto?

Esdras


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Ter Mai 12, 2009 9:19 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Visitar website do usuário  Perfil

Registrado em: Ter Nov 06, 2007 6:50 pm
Mensagens: 4256
Localização: Brasil, RJ
É um belíssimo projeto, sem dúvida. Parece pedir para voar! Suas linhas elegantes e assentos em tandem fazem ele parecer um Tucano à pistão.
Seria realmente uma pena não levar este projeto à frente. Embora eu não saiba como está este mercado este avioãozinho tem cara de sucesso comercial.

atenciosamente,

_________________
::Robson Rocha
http://www.comunicarteei.blogspot.com


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Sex Mai 15, 2009 8:01 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 27, 2007 1:00 pm
Mensagens: 1626
Localização: São José dos Campos - SP
Entendo que para este tipo de instrução, básica e primária, seria melhor uma aeronave lado a lado não?



Abraços


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Sex Mai 15, 2009 8:06 pm 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Qua Jan 10, 2007 10:10 pm
Mensagens: 1800
Localização: SJC/SP
Robsonmkt escreveu:
É um belíssimo projeto, sem dúvida. Parece pedir para voar! Suas linhas elegantes e assentos em tandem fazem ele parecer um Tucano à pistão.
Seria realmente uma pena não levar este projeto à frente. Embora eu não saiba como está este mercado este avioãozinho tem cara de sucesso comercial.

atenciosamente,

ESSE NÃO É O T-XC!

Esse avião da foto é o experimental K-51 Peregrino (conhecido por Tucaninho), desenhado por Kovacs, o pai do T-25 e T-27. Se não me engano, voou pela primeira vez em 1998 aqui em SJC. O T-XC, que está também sendo desenhado por Kovacs junto a nova empresa, é este daqui, cabine lado a lado. Lembra muito o T-25. A versão militar tem dois lugares, mas haverá a versão civil com 4 assentos. Desculpe a 'qualidade' da foto, mas é a melhor que achei na internet. Eu tenho uma muito melhor, mas está numa revista, depois eu tiro uma foto e coloco aqui, ok?

Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Ter Fev 04, 2014 11:55 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Citação:
Novaer conclui os ensaios de fadiga das asas do T-Xc

Divulgação - 3/2/2014

Em 30 de janeiro a Novaer Craft concluiu os ensaios estáticos das asas do protótipo do T-Xc, aeronave de treinamento que poderá atender ao nicho de formação de novos pilotos militares.

Imagem

O objetivo principal deste ensaio foi a validação do modelo utilizado para cálculo de todos os elementos estruturais da asa. Para isto, foram instalados extensômetros nas posições mais críticas e significativas da asa, permitindo que os resultados encontrados e registrados para as tensões nestes pontos pudessem ser comparados com os valores que haviam sido calculados teoricamente, com emprego de recursos computacionais.

Imagem

Para realizar o teste em questão, a asa foi fixada em um cavalete construído especialmente para esta finalidade, e o carregamento foi processado em etapas, com a deposição de pesos em estações da asa previamente determinadas, proporcionando assim uma distribuição de cargas na asa equivalente àquela que ocorrerá em voo, em uma condição de aplicação de fator de carga igual a 5G. Os valores indicados pelos extensômetros foram continuamente monitorados e registrados em cada etapa. Adicionalmente, foram ainda verificados os módulos de rigidez da asa, em flexão e em torção.

Imagem

Os testes foram bem sucedidos e a asa encontra-se em plenas condições de utilização em voo, o que representa a conclusão de mais uma importante etapa da produção do protótipo do T-Xc. Em breve a empresa deverá iniciar a montagem final do protótipo e o primeiro voo.

http://www.creditorial.com.br/Portal/no ... px?id=3305


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Novaer, a nova indústria aeronáutica brasileira
MensagemEnviado: Qui Nov 23, 2017 4:12 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Ao que parece, passou batido aqui no FBM.....

Imagem

Novaer/Calidus lançará a aeronave de ataque leve B250 durante o Dubai Air Show 2017

Por Roberto Caiafa - out 10, 2017

Imagem
O B250 "Dragon" é baseado no A-67 Dragon que estava sendo desenvolvido em conjunto por uma das empresas formadoras da Novaer, a Geometra.

http://tecnodefesa.com.br/novaercalidus ... show-2017/


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ] 

Todos os horários são


Quem está online

Array


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil