Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Sex Nov 22, 2019 2:44 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Próximo
Autor Mensagem
 Título:
MensagemEnviado: Ter Out 02, 2007 12:49 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 27, 2007 1:00 pm
Mensagens: 1626
Localização: São José dos Campos - SP
glauber escreveu:
A nacionalização quase total dos armamentos é meio utópica, mas ao mesmo tempo muito palpável...

Se liberassem 1 bilhão para a pesquisa e desenvolvimento de armas táticas para as FA´s, em dois anos teríamos todos os equipamentos supracitados operacionais e melhorados!


O Brasil tem uma capacidade INCRÍVEL de produzir armamentos! nossos engenheiros, técnicos e etc.. são extraordinários nesta parte. Com absoluta certeza sei que nós podíamos estar entre os primeiros países no mundo em produção de armamento e em qualidade.. mas que falta é o dinheiro... e até nossos políticos perceberem isso.... ai já pode ser tarde de mais...

Eu já estou fazendo minha parte.. Assumi o posto de Presidente da Ala jovem do PMDB/SJC mais claro... com uma visão política imparcial ...para que no futuro eu possa ajudar nossos governantes, ou ser um governante que vai mudar isso.. Isso se o Brasil não estiver dominado militarmente por outro país ...


Abraços

SAPS


Voltar ao topo
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter Out 02, 2007 4:20 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 ICQ  Perfil

Registrado em: Qua Fev 28, 2007 10:35 pm
Mensagens: 635
Localização: Valinhos/SP-Little Valleys/SP
Tikuna escreveu:
glauber escreveu:
A nacionalização quase total dos armamentos é meio utópica, mas ao mesmo tempo muito palpável...

Se liberassem 1 bilhão para a pesquisa e desenvolvimento de armas táticas para as FA´s, em dois anos teríamos todos os equipamentos supracitados operacionais e melhorados!


O Brasil tem uma capacidade INCRÍVEL de produzir armamentos! nossos engenheiros, técnicos e etc.. são extraordinários nesta parte. Com absoluta certeza sei que nós podíamos estar entre os primeiros países no mundo em produção de armamento e em qualidade.. mas que falta é o dinheiro... e até nossos políticos perceberem isso.... ai já pode ser tarde de mais...

Eu já estou fazendo minha parte.. Assumi o posto de Presidente da Ala jovem do PMDB/SJC mais claro... com uma visão política imparcial ...para que no futuro eu possa ajudar nossos governantes, ou ser um governante que vai mudar isso.. Isso se o Brasil não estiver dominado militarmente por outro país ...


Abraços

SAPS


Por favor, tente se manter nessa posição neutra.... :D


Voltar ao topo
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter Out 02, 2007 7:26 pm 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Qua Jan 10, 2007 10:10 pm
Mensagens: 1800
Localização: SJC/SP
Tikuna escreveu:
glauber escreveu:
A nacionalização quase total dos armamentos é meio utópica, mas ao mesmo tempo muito palpável...

Se liberassem 1 bilhão para a pesquisa e desenvolvimento de armas táticas para as FA´s, em dois anos teríamos todos os equipamentos supracitados operacionais e melhorados!


O Brasil tem uma capacidade INCRÍVEL de produzir armamentos! nossos engenheiros, técnicos e etc.. são extraordinários nesta parte. Com absoluta certeza sei que nós podíamos estar entre os primeiros países no mundo em produção de armamento e em qualidade.. mas que falta é o dinheiro... e até nossos políticos perceberem isso.... ai já pode ser tarde de mais...

Eu já estou fazendo minha parte.. Assumi o posto de Presidente da Ala jovem do PMDB/SJC mais claro... com uma visão política imparcial ...para que no futuro eu possa ajudar nossos governantes, ou ser um governante que vai mudar isso.. Isso se o Brasil não estiver dominado militarmente por outro país ...


Abraços

SAPS

Oia só, outro de São José. :mrgreen:


Voltar ao topo
 
 Título:
MensagemEnviado: Ter Out 02, 2007 8:03 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 27, 2007 1:00 pm
Mensagens: 1626
Localização: São José dos Campos - SP
Bolovo escreveu:
Tikuna escreveu:
glauber escreveu:
A nacionalização quase total dos armamentos é meio utópica, mas ao mesmo tempo muito palpável...

Se liberassem 1 bilhão para a pesquisa e desenvolvimento de armas táticas para as FA´s, em dois anos teríamos todos os equipamentos supracitados operacionais e melhorados!


O Brasil tem uma capacidade INCRÍVEL de produzir armamentos! nossos engenheiros, técnicos e etc.. são extraordinários nesta parte. Com absoluta certeza sei que nós podíamos estar entre os primeiros países no mundo em produção de armamento e em qualidade.. mas que falta é o dinheiro... e até nossos políticos perceberem isso.... ai já pode ser tarde de mais...

Eu já estou fazendo minha parte.. Assumi o posto de Presidente da Ala jovem do PMDB/SJC mais claro... com uma visão política imparcial ...para que no futuro eu possa ajudar nossos governantes, ou ser um governante que vai mudar isso.. Isso se o Brasil não estiver dominado militarmente por outro país ...


Abraços

SAPS

Oia só, outro de São José. :mrgreen:



na capital latina da area aeroespacial.. tem que ter entusiastas, não?


glauber.. minha posição é neutra e não mudo isso. apesar de fazer parte de um partido politico, pode ter certeza de que minha posição é neutra.. eu mesmo acho isso estranho as vezes...


Abraços



SAPS


Voltar ao topo
 
 Título:
MensagemEnviado: Qua Out 17, 2007 1:06 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Visitar website do usuário  ICQ  YIM  Perfil

Registrado em: Ter Fev 06, 2007 2:14 pm
Mensagens: 675
Localização: Araçatuba SP
Salve colegas!

Abaixo notícia do jornal Valor Econômico que achei interessante postar aqui;


Citação:
Imagem
Brasil tem participação em projeto de míssil

De Pretória

Está na área bélica o maior projeto entre a África do Sul e o Brasil na esfera empresarial: o desenvolvimento de um míssil ar-ar, com transferência de tecnologia sul-africana . Do ponto de vista brasileiro, o projeto é estratégico por ser o maior na aviação militar desde o caça AMX, nos anos 80. Do lado sul-africano, o projeto permite uma injeção de recursos na Denel, a estatal de armamentos sul-africano.

O produto irá equipar em 2011 os caças suecos Gripen adquiridos pelos sul-africanos e os F-5 da Força Aérea Brasileira, de origem americana. Envolve investimento de U$ 104 milhões e contratos com as brasileiras Mektrom e Avibrás. O Brasil tinha a opção de renovar seus estoques com o Python T, de Israel, mas desistiu do negócio por não envolver transferência de tecnologia.

O projeto conjunto vive um momento delicado: o Paquistão propôs adquirir de 500 a 1.000 unidades, oferta tentadora ao se levar em conta que o preço unitário de um míssil é US$ 450 mil. A Denel está em dificuldades: recebeu 2 bilhões de rands dos cofres públicos em 2006 e de 900 milhões de rands este ano. Mas o Brasil não quer converter um projeto binacional em um empreendimento para exportação, para não perturbar a aproximação com a Índia. Em 2007, a parceria com os sul-africanos deve se reforçar: estão programados exercícios navais conjuntos. (CF)


Saudações novamente.


Voltar ao topo
 
 Título: Re:
MensagemEnviado: Qui Fev 12, 2009 11:09 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 27, 2007 1:00 pm
Mensagens: 1626
Localização: São José dos Campos - SP
penatoledo escreveu:
THELMO escreveu:
alitson escreveu:
o MAR-1 é um artefato anti-radiação e não um míssil cruise!!! :wink:

Pode colocar ai, valendo 1 real, 100km... :lol:


È claro! Estava brincando. Tomara que realmente seja algo proximo dos 100! Quanto ao alvo... é aquele. :roll:


Se o alcance dele chegar a 100km mesmo, será bem superior ao que todos imaginavam. Vem a ser uma bela arma...



Alguns meses depois e anda sobre o alcance do MAR?.. to triste :cry: :cry: :cry: :cry:



Abraços


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Qui Fev 12, 2009 9:28 pm 
Sem delirios. Ele ainda não foi homologado pela FAB. O alcance real de impacto anda entre 40 e 45 KM.

Grande abraço


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Sex Fev 20, 2009 12:41 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qua Dez 05, 2007 2:02 pm
Mensagens: 9157
Citação:
“A Darter” successfully ground-fired
Imagem
Written by defenceWeb editor Leon Engelbrecht
Thursday, 19 February 2009
A joint South African-Brazilian design and development team have successfully ground test fired the 2.9m, 89kg A-Darter fifth-generation infra-red guided short-range air-to-air missile at the Overberg test range in the Southern Cape.
A Denel source says the test took place this week and was “highly successful”.

The source who spoke under condition of anonymity says the missile was fired from a ground launcher and performed a series of programmed extreme manoeuvres in what was the weapon’s first controlled test flight.

The official further added that the successful test showed that a number of technical challenges had been overcome “proving the development programme is still on track.”

The A Darter is slated to be deployed aboard the South African Air Force’s Saab JAS39C/D Gripen fleet under Project Assegaai. It will also be used by the Brazilian Air Force, which has said it expects the system in service by 2015.

The South African and Brazilian defence departments signed an R1 billion agreement to develop the missile at the Latin American Aerospace and Defence exhibition in April 2007. At the time it was reported each would contribute roughly half the funding. Denel Dynamics, previously Kentron, started technical development in 2004.

Then-Denel spokesman Joe Makhafola said the “co-development of the missile … not only brings much-needed skills, training and technology transfer to the country, but reinforces the South-South co-operation initiated by President Thabo Mbeki and his counterpart."

"The A-Darter missile is vitally important to the aerospace cluster in equipping the aircraft of both air forces," said Makhafola. It would guarantee a credible deterrent for the SAAF and would maintain and expand local capabilities in the field for 15 years after 2007.

The spokesman added the contract would have "a very positive spin-off" for local defence companies. "One of Denel's macro strategies is to secure privileged access to a guaranteed minimum portion of South Africa's defence development and procurement spend."

At least 200 engineers would be employed over the duration of the contract, with a focus on increasing the number of young engineers being attracted to Denel.

Thirty Brazilian engineers and technicians – 10 from the air force and 20 from industry – are deployed to the programme.

_________________
Abraços.

Imagem


Não alimente os trolls------------Don't feed the trolls---------------インタネット荒らしを無視しろ


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Sex Fev 20, 2009 2:06 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Jun 15, 2008 6:22 pm
Mensagens: 1944
akivrx78 escreveu:
Citação:
“A Darter” successfully ground-fired
Imagem
Written by defenceWeb editor Leon Engelbrecht
Thursday, 19 February 2009
A joint South African-Brazilian design and development team have successfully ground test fired the 2.9m, 89kg A-Darter fifth-generation infra-red guided short-range air-to-air missile at the Overberg test range in the Southern Cape.
A Denel source says the test took place this week and was “highly successful”.

The source who spoke under condition of anonymity says the missile was fired from a ground launcher and performed a series of programmed extreme manoeuvres in what was the weapon’s first controlled test flight.

The official further added that the successful test showed that a number of technical challenges had been overcome “proving the development programme is still on track.”

The A Darter is slated to be deployed aboard the South African Air Force’s Saab JAS39C/D Gripen fleet under Project Assegaai. It will also be used by the Brazilian Air Force, which has said it expects the system in service by 2015.

The South African and Brazilian defence departments signed an R1 billion agreement to develop the missile at the Latin American Aerospace and Defence exhibition in April 2007. At the time it was reported each would contribute roughly half the funding. Denel Dynamics, previously Kentron, started technical development in 2004.

Then-Denel spokesman Joe Makhafola said the “co-development of the missile … not only brings much-needed skills, training and technology transfer to the country, but reinforces the South-South co-operation initiated by President Thabo Mbeki and his counterpart."

"The A-Darter missile is vitally important to the aerospace cluster in equipping the aircraft of both air forces," said Makhafola. It would guarantee a credible deterrent for the SAAF and would maintain and expand local capabilities in the field for 15 years after 2007.

The spokesman added the contract would have "a very positive spin-off" for local defence companies. "One of Denel's macro strategies is to secure privileged access to a guaranteed minimum portion of South Africa's defence development and procurement spend."

At least 200 engineers would be employed over the duration of the contract, with a focus on increasing the number of young engineers being attracted to Denel.

Thirty Brazilian engineers and technicians – 10 from the air force and 20 from industry – are deployed to the programme.


Estas são ótimas notícias, colega!

Um abraço.

_________________
"Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei sempre seu direito de o dizer". (Voltaire)


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Qui Abr 16, 2009 11:08 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Nov 29, 2007 9:11 pm
Mensagens: 9903
Localização: Caxias do Sul - RS
Bomba SMKB da Britanite

Utilizando um kit de guiagem por GPS produzido em parceria com a Mecton e acoplado às Mk-82 e Mk- 83, a Britanite mostra ao publico as primeiras bombas guiadas brasileiras. Lançáveis de altitudes elevadas (10.000m ou mais), com alcance que varia entre 16 e 40km, as bombas tem cep de 6m. Utilizando em redundância quaisquer dos três sistemas de posicionamento global (Glonass, russo, Galileu, europeu e o GPS, americano) tem assegurada sua capacidade de localização do alvo, tanto de dia quanto à noite ou sob condições atmosféricas adversas.

Imagem

Fonte: http://www.defesanet.com.br/01_lz/laad2 ... 9_smkb.htm

Sds.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Sex Abr 17, 2009 2:42 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Visitar website do usuário  Perfil

Registrado em: Qui Out 02, 2008 9:21 am
Mensagens: 1244
Localização: Porto Alegre-RS
Mas que bela notícia, tomara que seja adotada logo!

_________________
JEDICENTER - Seu Centro de Informações Star Wars.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Sex Abr 17, 2009 9:00 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Nov 29, 2007 9:11 pm
Mensagens: 9903
Localização: Caxias do Sul - RS
A Mectron e os mísseis no Brasil


A brasileira Mectron Engenharia, fabricante de produtos de alta tecnologia para os mercados de defesa e aeroespacial, está finalizando a fase de desenvolvimento do míssil anti-radiação MAR-1, para defesa contra baterias antiaéreas.

O míssil foi desenvolvido para a Força aérea Brasileira (FAB), mas também será adquirido pelo governo do Paquistão, que irá arcar com 50% dos investimentos previstos para a fase de industrialização e logística, segundo informou o subdiretor de Empreendimentos do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), brigadeiro Venâncio Alvarenga Gomes.

Este é o segundo projeto de cooperação internacional do Brasil na área de mísseis. O primeiro foi iniciado em 2007 com a África do Sul e envolve o desenvolvimento conjunto do A-Darter, míssil ar-ar de quinta geração. Neste caso os custos do programa, desde a fase de projeto, produção e entregas, serão compartilhados entre o Brasil e a África do Sul. Além da Mectron, as empresas Avibrás e Atech também participam do desenvolvimento do A-Darter. Do lado africano, a empresa parceira é a Denel.

A Mectron e a FAB não falam sobre valores, mas o ministro da Defesa, Nelson Jobim, chegou a comentar no fim de 2008 que seriam exportados da ordem de 100 mísseis para o Paquistão, uma operação avaliada em cerca de 85 milhões. As garantias para o fornecimento dos mísseis ao Paquistão foram aprovadas no fim do ano passado pela Câmara de Comércio Exterior (Camex). No caso do míssil feito com a África do Sul, segundo fontes do setor de defesa, a parte brasileira no projeto corresponderia a US$ 50 milhões.

A Mectron também anunciou esta semana, durante a LAAD (Latin America Aero& Defence), maior feira de defesa e segurança da América Latina, que acontece até hoje no Rio de Janeiro, que irá fornecer para o Exército brasileiro um lote piloto do míssil anti-carro MSS 1.2. Segundo o presidente da companhia nacional, Azhaury da Cunha Filho, a Marinha brasileira também encomendou um lote do míssil para emprego pelos fuzileiros navais. Os dois contratos estão avaliados em R$ 50 milhões, num prazo de quatro anos.

Por conta dos novos contratos assinados com as Forças Armadas e o governo do Paquistão, a Mectron irá contratar mais 60 funcionários ainda este ano. A empresa possui um efetivo de 240 funcionários, dos quais 80 são engenheiros com formação no polo aeroespacial de São José dos Campos (SP). No fim de 2006, a Mectron recebeu um aporte de R$ 15 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que passou a deter uma participação de 27% na empresa.

“Os recursos foram aplicados em um trabalho de melhoria dos nossos processos e na capacitação da empresa em outras áreas, como a de integração de sistemas aviônicos”, explicou. Graças a atuação da empresa em outros setores, como o espacial, a Mectron conseguiu ganhar outro importante contrato este ano com a Marinha. “Fomos contratados para fazer a revitalização dos mísseis Exocet, fornecendo instrumentação para validar o desempenho do míssil com um novo motor”, explicou o diretor Rogério Salvador.

Este trabalho só foi possível, segundo ele, porque a empresa já desenvolve uma atividade similar para o programa espacial brasileiro, na parte de telemetria embarcada e estação de recepção de telemetria. A companhia também fornece subsistemas de gerenciamento de energia , telemetria e telecomando (comunicação de dados entre o satélite e uma estação terrena) para o programa dos satélites CBERS (feito em parceria com a China) e do satélite Amazônia.

Outro projeto estratégico para a Mectron, em termos de capacitação tecnológica, é o do radar de bordo da aeronave militar AMX. O SCP-01 equipa a frota de 53 caças AMX da FAB e tem a função de sensor principal do sistema de apontamento de armas da aeronave. Com o radar a FAB consegue ampliar a capacidade operacional do AMX em missões de interceptação e ataque anti-navio, com mísseis lançados fora do alcance visual.

A FAB está agora modernizando os caças AMX e por isso a Mectron terá que adequar o radar ao novo sistema aviônico, que será colocado na aeronave. A capacitação tecnológica da Mectron na área de radares de bordo viabilizou uma parceria com a Telephonics Corporation, uma subsidiária da Griffon Corporation, fabricante americana de sistemas eletrônicos de comunicação e informação.

As duas empresas, segundo o presidente da Mectron, vão atuar juntas na prestação de serviços de assistência técnica a radares. O primeiro grande contrato em vista é o dos 50 helicópteros comprados pelas Forças Armadas brasileiras da empresa francesa Eurocopter. A Telephonics foi selecionada para fornecer os radares desses helicópteros.

FONTE: Valor Econômico, via Notimp.

Imagem
Imagem
Imagens/Fonte : http://www.aereo.jor.br/ (Blog do Poder Aéreo)

Sds.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Dom Abr 26, 2009 1:34 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Visitar website do usuário  Perfil

Registrado em: Ter Nov 06, 2007 6:50 pm
Mensagens: 4256
Localização: Brasil, RJ
Mais detalhes interessantes sobre as bombas guiadas da parceria Britanite/Mextron:

Mectron e Britanite apresentam primeira bomba guiada nacional

Escrito por Leonardo Jones
Sex, 17 de Abril de 2009 21:11

Kit pode utilizar sistema GPS, Glonass e INS


A Mectron e a Britanite apresentaram na LAAD 2009 o primeiro kit brasileiro de guiamento para bombas de queda livre. Desenvolvido em parceria com a Força Aérea Brasileira, através do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), o kit pode utilizar um sistema de navegação inercial (INS) ou as redes de satélites GPS (EUA) e Glonass (Rússia). De baixo custo, o kit pode ser instalado em bombas não guiadas ("bombas burras") Mk 82 (500lbs) e Mk 83 (1.000lbs), permitindo seu uso em distâncias maiores e/ou em condições climáticas adversas, em uma variedade de alvos de alto valor estratégico. As bombas com os kits são denominadas SMKB-82 e SMKB-83.

Imagem
Arte da SMKB. Imagem: Britanite/Divulgação

O sistema brasileiro possui algumas peculiaridades como, por exemplo, o método de comunicação entre a aeronave e a bomba, que ocorre através de uma conexão wireless. Isso permite o uso da arma em uma gama enorme de aeronaves e com baixíssimo custo de integração, já que não existem conexões físicas entre a plataforma e a arma, como cabos e fios.

As empresas encontraram dificuldades para desenvolver essa tecnologia devido às interferências causadas pelos sistemas normais da aeronave e pelas turbinas, mas conseguiram superar esses obstáculos e garantir a operação do armamento de maneira segura.

Outra novidade é em relação à geração de energia para o computador da bomba, que será feita através de uma pequena hélice instalada na frente da cabeça de guiagem. Tudo isso garantirá total independência da bomba em relação à aeronave, o que significa a possibilidade de instalação em um cabide sem nenhum preparo para armas inteligentes.

Imagem
Arte das SMKB 82 e SMKB 83. Imagem: Britanite/Divulgação

A cabeça do kit guarda a unidade de controle e o sistema de guiagem. Sua precisão é garantida pelo sistema INS (Inertial Navigation System) com auxílio de um receptor de GPS, que pode usar tanto o GPS americano quanto o Glonass russo. Isso garante uma precisão que, dependendo da conexão cabeça/satélites, pode chegar a cerca de um metro. Ainda assim, independente dessa conexão, a bomba tem um CEP (Circular Error Probable) de menos de seis metros.

O kit está sendo desenvolvido para as bombas MK-82 e MK-83. A Britanite informou que não tem interesse em desenvolver um kit para a MK-84 (2.000lbs) por considerar uma bomba grande demais para ser usada em “ataques cirúrgicos”.
fonte: http://www.defesabrasil.com/laad2009/in ... &Itemid=78

atenciosamente,

_________________
::Robson Rocha
http://www.comunicarteei.blogspot.com


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Dom Abr 26, 2009 10:06 am 
Offline
Recente
Recente
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 09, 2009 11:57 am
Mensagens: 91
Em que fase de desenvolvimento esta à arma,e em quais vetores seria usada?obrigado!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Misseis, Bombas e armamento em geral
MensagemEnviado: Qui Mai 21, 2009 12:09 am 
Offline
Recente
Recente
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Mar 09, 2009 6:53 pm
Mensagens: 85
Localização: Porto Feliz SP
Olhando no site sistemas de armas na seção notícias de Maio/2009, ( http://sistemasdearmas.blogspot.com/ ) tem um pequeno texto sobre esse armamento, e também diz que já foi vendido para alguns países. Alguém tem notícias sobre isto ??

Não sei as fontes desse site, apenas li.

Tomara que não seja o mesmo pessoal de marketing da Avibrás, senão aparecerá fotos da bomba acopladas em jatos de diversos países e nada de concreto, somente folders de propaganda.


abraço.


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Próximo

Todos os horários são


Quem está online


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil