Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Qui Nov 14, 2019 4:20 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 101  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Ter Nov 22, 2011 11:42 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Jun 14, 2009 11:59 pm
Mensagens: 5835
Spock escreveu:
Wellington Góes escreveu:
wstrobel escreveu:
Não esta passando pela cabeça de vcs que a França perdeu algum dinheiro negociando com o Brasil, só os Subs e os helis da dão um valor bilionário.

O Sarkô de besta não tem nada.

Desculpe amigo, não entendi seu comentário, pois até aonde eu saiba os gauleses ganharam dois contratos bem pomposos.

Até mais!!! :wink:


É exatamente isso que ele está dizendo ! :P

abc
Spock

Wellington Góes escreveu:
Mas é perdeu? Eu tenho a certeza de que ganhou.

EDIT: A não ser que ele esteja falando de ter despendido algum trocado (propagando, pessoal, etc...) na campanha coisa e tal, mas a meu ver eles ainda não perderam nada até o momento. Ou já tem algo decidido e eu ainda não sei?!

Até mais!!! :wink:


Não meu caro :

wstrobel escreveu:
Não esta passando pela cabeça de vcs que a França perdeu algum dinheiro negociando com o Brasil, só os Subs e os helis da dão um valor bilionário.

O Sarkô de besta não tem nada.


É uma ironia em outras palavras ... Vcs não acham que a França perdeu dinheiro, né ??? ...

entendeu ?

abc
Spock

_________________
[] Spock

Os Estados não se defendem exigindo explicações, pedidos de desculpas ou com discursos na ONU.

“Quando encontrar um espadachim, saque da espada: não recite poemas para quem não é poeta”


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Ter Nov 22, 2011 11:50 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Wstrobel, por favor?!?! :lol: :lol: :lol:


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Ter Nov 22, 2011 11:58 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Wellington Góes escreveu:
Wstrobel, por favor?!?! :lol: :lol: :lol:

O Spock entendeu.
Eu estou dizendo que ele já ganhou muito dinheiro com o Brasil.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 2:53 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 12, 2010 1:42 am
Mensagens: 3007
Sarkozy,

Como eu já lhe falei anteriormente, se quiser nos vender caças Rafale,
reduza os nossos custos de aquisição e manutenção. Sem enrolação.
Abaixo o novo logo da Armée Del'Air.

Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 1:03 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Citação:
Rafale para os Emirados: general diz que problema é financeiro e contratual

22 de novembro de 2011, em Concorrências Internacionais, Noticiário Internacional, por Fernando "Nunão" De Martini

Imagem

Reportagem da UPI (United Press International) sobre os problemas já relatados na negociação do caça Rafale para os Emirados Árabes Unidos (EAU), traz declaração do Maj. Gen. Khaled al-Buainnain, ex-comandante da Força Aérea dos EAU, sobre a questão financeira do caça da francesa Dassault. Vale lembrar que no último dia 16 de novembro, após três anos de negociações, o príncipe da coroa Sheik Mohammed bin Zayed (também responsável pelas forças armadas da federação) disse uma “bomba”: “Infelizmente, a Dassault não parece entender que toda a disposição política e diplomática no mundo pode se sobrepor a condições comerciais não competitivas e impraticáveis.”

Khaled Al-Buainnain, que foi arquiteto do desenvolvimento da Força Aérea dos EAU como um poder de destaque na região do Golfo Pérsico, afirmou que a questão principal é o mesmo o custo do Rafale, e não sua tecnologia:

“Os Emirados Árabes Unidos sempre tiveram requerimentos especiais. Eu creio que a questão do aprimoramento já foi resolvida e que o problema agora é financeiro e contratual. Trata-se de um gigantesco projeto que precisa de estudos”, disse o Maj. Gen. Khaled al-Buainnain na semana passada, durante o Dubai Airshow 2011.

Sobre os aprimoramentos técnicos desejados pelos EAU, a reportagem listou o aumento da potência dos motores M88 da francesa Snecma (do grupo Safran) em 1,5 toneladas, passando para 9 toneladas de empuxo cada. O aumento do alcance e desempenho do radar (da Thales) e uma suíte aprimorada de guerra eletrônica também estariam na lista.

Outro ponto que vinha postergando o final da negociação era a demanda que os EAU fizeram em fevereiro de 2010, de que o Rafale deveria ser armado com o míssil SLAM ER/2 da norte-americana Boeing, no lugar do AM-39 da MBDA europeia (este último visto em um caça Rafale na foto abaixo). O SLAM (stand-off land-attack missile – míssil de ataque terrestre para lançamento fora do alcande das defesas inimigas) é um desenvolvimento do míssil antinavio Harpoon, lançado de aeronaves. Trata-se de uma arma guiada de alta precisão, capaz de atingir alvos fixos em terra ou navios no porto ou no mar. Os Emirados querem mísseis capazes de penetrar profundamente no Irã, que as nações árabes do golfo veem como uma ameaça em potencial.

Imagem

Os Emirados também querem que a França encontre compradores para seus 63 caças Mirage 2000-9DAD e RAD. Não se sabe se Paris já os encontrou.

Enquanto isso, os EAU solicitaram ao consórcio europeu Eurofighter detalhes técnicos do caça Typhoon como uma alternativa possível ao Rafale. Uma delegação do consórcio fez uma apresentação a autoridades dos Emirados em 17 de outubro e receberam um pedido de proposta (RFP – requested for proposal). Os EAU também mostraram interesse renovado no F/A-18E/F Super Hornet da norte-americana Boeing, que se considera estar no mesmo nível tecnológico desejado por Abu Dhabi.

FONTE: UPI (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

http://www.aereo.jor.br/2011/11/22/rafa ... ontratual/


Bem, como forme o General emir (não sei se é assim que se diz pra quem é dos Emirados), o problema dessa negociação não está nas capacidades técnicas do aparelho e a meu ver nem tanto na questão de preços, não que o Rafale seja um caça barato, mas pelo texto as questões são outras. A potencia dos motores, ao que parece, teria sido equacionada, a do radar e da suítes eletrônica também, aí fica por conta da integração de um armamento que não consta no inventário da AdL’air e Aeronavale, acho que nem de nenhum dos outros caça europeus, isso inclui o Typhoon (pelo menos por enquanto), daí vem a primeira pergunta, os EAU querem integrar esse armamento, mas querem que isso saia no paga beijo? Quem vai pagar por isso?

Bem se essa é uma condição e nem a Dassault, nem a Raytheon (a MBDA não gostaria de ver isso) e nem o governo franceses querem bancar isso, quem bancaria? A EADS bancaria essa integração nos Typhoons? Agora, a meu ver, vem um complicador, os EAU não escolhendo o Rafale e optando pelo Typhoon ou Super Honet, o que eles vão fazer com os M2K-9? O que parece é que o Rafale viria para suplantá-los e os primeiros seriam usados como parte do pagamento dos segundos, então, caso a Dassault não leve essa, o quê e como farão com os -9? Ficarão na ativa, misturando ainda mais o seu suporte logístico com três tipos distintos de vetores? Seriam vendidos, mas sem a ciência da Dassault, quem os compraria sabendo que ela poderia não dar o devido suporte? Resumindo, dando Typhoon ou Super Honet, o que será feito dos Mirage 2000-9?

Como eu disse antes, pra mim tem boi na linha e ao que parece não tem muito haver com preços ou capacidades técnicas do aparelho.

Até mais!!! :wink:


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 3:04 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sáb Out 17, 2009 11:45 am
Mensagens: 608
Wellington Góes escreveu:
Citação:
Rafale para os Emirados: general diz que problema é financeiro e contratual

22 de novembro de 2011, em Concorrências Internacionais, Noticiário Internacional, por Fernando "Nunão" De Martini

Imagem

Reportagem da UPI (United Press International) sobre os problemas já relatados na negociação do caça Rafale para os Emirados Árabes Unidos (EAU), traz declaração do Maj. Gen. Khaled al-Buainnain, ex-comandante da Força Aérea dos EAU, sobre a questão financeira do caça da francesa Dassault. Vale lembrar que no último dia 16 de novembro, após três anos de negociações, o príncipe da coroa Sheik Mohammed bin Zayed (também responsável pelas forças armadas da federação) disse uma “bomba”: “Infelizmente, a Dassault não parece entender que toda a disposição política e diplomática no mundo pode se sobrepor a condições comerciais não competitivas e impraticáveis.”

Khaled Al-Buainnain, que foi arquiteto do desenvolvimento da Força Aérea dos EAU como um poder de destaque na região do Golfo Pérsico, afirmou que a questão principal é o mesmo o custo do Rafale, e não sua tecnologia:

“Os Emirados Árabes Unidos sempre tiveram requerimentos especiais. Eu creio que a questão do aprimoramento já foi resolvida e que o problema agora é financeiro e contratual. Trata-se de um gigantesco projeto que precisa de estudos”, disse o Maj. Gen. Khaled al-Buainnain na semana passada, durante o Dubai Airshow 2011.

Sobre os aprimoramentos técnicos desejados pelos EAU, a reportagem listou o aumento da potência dos motores M88 da francesa Snecma (do grupo Safran) em 1,5 toneladas, passando para 9 toneladas de empuxo cada. O aumento do alcance e desempenho do radar (da Thales) e uma suíte aprimorada de guerra eletrônica também estariam na lista.

Outro ponto que vinha postergando o final da negociação era a demanda que os EAU fizeram em fevereiro de 2010, de que o Rafale deveria ser armado com o míssil SLAM ER/2 da norte-americana Boeing, no lugar do AM-39 da MBDA europeia (este último visto em um caça Rafale na foto abaixo). O SLAM (stand-off land-attack missile – míssil de ataque terrestre para lançamento fora do alcande das defesas inimigas) é um desenvolvimento do míssil antinavio Harpoon, lançado de aeronaves. Trata-se de uma arma guiada de alta precisão, capaz de atingir alvos fixos em terra ou navios no porto ou no mar. Os Emirados querem mísseis capazes de penetrar profundamente no Irã, que as nações árabes do golfo veem como uma ameaça em potencial.

Imagem

Os Emirados também querem que a França encontre compradores para seus 63 caças Mirage 2000-9DAD e RAD. Não se sabe se Paris já os encontrou.

Enquanto isso, os EAU solicitaram ao consórcio europeu Eurofighter detalhes técnicos do caça Typhoon como uma alternativa possível ao Rafale. Uma delegação do consórcio fez uma apresentação a autoridades dos Emirados em 17 de outubro e receberam um pedido de proposta (RFP – requested for proposal). Os EAU também mostraram interesse renovado no F/A-18E/F Super Hornet da norte-americana Boeing, que se considera estar no mesmo nível tecnológico desejado por Abu Dhabi.

FONTE: UPI (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

http://www.aereo.jor.br/2011/11/22/rafa ... ontratual/


Bem, como forme o General emir (não sei se é assim que se diz pra quem é dos Emirados), o problema dessa negociação não está nas capacidades técnicas do aparelho e a meu ver nem tanto na questão de preços, não que o Rafale seja um caça barato, mas pelo texto as questões são outras. A potencia dos motores, ao que parece, teria sido equacionada, a do radar e da suítes eletrônica também, aí fica por conta da integração de um armamento que não consta no inventário da AdL’air e Aeronavale, acho que nem de nenhum dos outros caça europeus, isso inclui o Typhoon (pelo menos por enquanto), daí vem a primeira pergunta, os EAU querem integrar esse armamento, mas querem que isso saia no paga beijo? Quem vai pagar por isso?

Bem se essa é uma condição e nem a Dassault, nem a Raytheon (a MBDA não gostaria de ver isso) e nem o governo franceses querem bancar isso, quem bancaria? A EADS bancaria essa integração nos Typhoons? Agora, a meu ver, vem um complicador, os EAU não escolhendo o Rafale e optando pelo Typhoon ou Super Honet, o que eles vão fazer com os M2K-9? O que parece é que o Rafale viria para suplantá-los e os primeiros seriam usados como parte do pagamento dos segundos, então, caso a Dassault não leve essa, o quê e como farão com os -9? Ficarão na ativa, misturando ainda mais o seu suporte logístico com três tipos distintos de vetores? Seriam vendidos, mas sem a ciência da Dassault, quem os compraria sabendo que ela poderia não dar o devido suporte? Resumindo, dando Typhoon ou Super Honet, o que será feito dos Mirage 2000-9?

Como eu disse antes, pra mim tem boi na linha e ao que parece não tem muito haver com preços ou capacidades técnicas do aparelho.

Até mais!!! :wink:


EU creio que mesmo a Dassault quanto os proprios EAU , podem encontrar compradores para os -9 . Isso não seria impedimento para qualquer escolha de compras de caça A ,B ou C. O proprio Brasil que está nesse " perrengue " danado pode querer uns ... :lol: :lol:

Toc..toc..toc... Isso é eu batendo treis vezes na madeira...sai fooora. :mrgreen:

_________________
Non merci, Monsieur le Président !!!

Att
Deltree


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 3:24 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
A verdade é que os Emirados não estão com a mínima pressa, pois quem tem mais de 70 F-16E/F e mais de 50 Mirage 2000-9, metade comprados novos em 1998 e outra metade de M-2000 antigos modernizados para o padrão 9, estão muito bem montados.

Alem de que os Emirados são complicados, lembram da novela que fizeram para decidir entre o M-346 e o T-50.

Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 9:49 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jul 24, 2009 2:12 pm
Mensagens: 2411
Localização: Brasília
Pensar que o problema maior é a integração de um míssil americano me parece complicado.
Se os problemas técnicos foram 'equacionados', isso significa que foram resolvidos?
Acho que não. Esses problemas precisam de investimento inicialmente não previsto.
Aí eu pergunto, quem pagaria e quanto?
Então, me parece que é mais fácil diminuir as exigências.
Abs.

_________________
"As leis que proibem o porte de armas... desarmam somente aqueles que não estão nem dispostos nem determinados a cometer crimes." - Cesare Beccaria


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 10:48 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Abr 29, 2008 10:20 pm
Mensagens: 1496
Eu acho que quem pagaria pelo upgrade do Rafinha seria, a meu ver, os -9....A Dassault só teve a perder com essa recusa dos EAU... E se perder na Índia tb....

_________________
Brasil, o País da Desfaçatez e dos Hipócritas!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Qui Nov 24, 2011 11:03 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jul 24, 2009 2:12 pm
Mensagens: 2411
Localização: Brasília
M. Souza escreveu:
Eu acho que quem pagaria pelo upgrade do Rafinha seria, a meu ver, os -9....A Dassault só teve a perder com essa recusa dos EAU... E se perder na Índia tb....


Mas aí o problema seria, além de achar alguém que pagasse alguns bilhões de euros pelos Mirages, encontrar um cliente que esperasse para receber os aviões na medida em que os Rafales EAU fossem sendo entregues e se tornando operacionais.
Eu acho que não poderia haver uma lacuna na defesa aérea dos EAU entre a venda dos -9 e a chegada dos Rafales melhorados.
Considere também o tempo de desenvolvimento das modificações exigidas, caso essa exigênca se mantenha.
É uma equação bem difícil de fechar.
Abs.

_________________
"As leis que proibem o porte de armas... desarmam somente aqueles que não estão nem dispostos nem determinados a cometer crimes." - Cesare Beccaria


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Sex Nov 25, 2011 12:57 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Bem, parece que parte desse desenvolvimente já deve está contemplado, nesse caso o dos motore. Mas eu tenho a mesma impressão do Wstrobel, os EAU não estão apressados em decidir, por isso eu penso que existe outro motivo por trás dessa negociação.

http://cavok.com.br/blog/?p=42513


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Sex Nov 25, 2011 1:10 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 12, 2010 1:42 am
Mensagens: 3007
Meus caros,

O Alexandre Galante escreveu, referindo-se ao simulador de vôo do Gripen:

"... e sentirão a emoção de experimentar o simulador do Gripen, que reproduz o cockpit da aeronave de caça mais moderna do mundo".
É por isto que eu sempre gostei de ler os textos deste tal de Alexandre Galante, quando aparecem por aquí. Ele sabe das coisas!
Mas que o texto vai produzir muito piti em certas pessoas do Estado de Washington (EUA), isto vai! Pelo menos em um.
Sem contar o terremoto que acontecerá em certas pessoas que moram numa cidade às margens da Lagoa dos Patos (RS).

... Gripen ... aeronave de caça mais moderna do mundo.

Este tal de Alexandre do Cavok é 'o cara'.

Abraços.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Sex Nov 25, 2011 1:45 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 12, 2010 1:42 am
Mensagens: 3007
Meus caros,

Os EAU - Emirados Árabes Unidos, aparentemente não contam com técnicos qualificados para avaliação de caças militares.

Sim, pois alguns de meus colegas daqui do forum dizem que os caças precisam ter duas turbinas. E os EAU tem caças com

apenas uma turbina
: F-16 Block 60/62 e Mirage 2000-9. Estes árabes dos EAU não entendem bulhufas desta área. Ou não?

Será que é o contrário? :shock: Neste caso, quem não entende do riscado é ... :twisted:

O Gripen tem apenas uma turbina ... e é um caça muito bom. Excelente. O melhor do FX-2. Pergunte ao Galante!

Abraços.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Sex Nov 25, 2011 2:18 am 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Ter Dez 08, 2009 6:00 pm
Mensagens: 964
Wellington Góes escreveu:
Bem, parece que parte desse desenvolvimente já deve está contemplado, nesse caso o dos motore. Mas eu tenho a mesma impressão do Wstrobel, os EAU não estão apressados em decidir, por isso eu penso que existe outro motivo por trás dessa negociação.

http://cavok.com.br/blog/?p=42513


Ao meu ver, parece que não foi necessário um verdadeiro aumento nas entradas de ar do Rafale para sua repontencialização. Assim como o motor F-414 do SH, o Snecma M-88 também é Twin-spool, que possibilita um aumento na rotação compressor de alta com consequente aumento de pressão. Evidentemente deve ter havido alguma modificação nas palhetas do compressor. Mas pelo visto, parece não ter comprometido a compatibilidade com o berço original do motor do Rafale.

Certamente, os EAU não estão com pressa em decidir. Acho que eles sabem muito bem onde o Rafale pode melhorar mais para fazer valer o dinheiro deles. Além do mais, suspeito que eles devem estar muito bem acessorados por uma consultoria muito bem paga....


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Dassault Rafale Parte 4
MensagemEnviado: Sex Nov 25, 2011 4:20 am 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Qua Jan 10, 2007 6:07 pm
Mensagens: 2201
Nico escreveu:
Meus caros,

O Alexandre Galante escreveu, referindo-se ao simulador de vôo do Gripen:

"... e sentirão a emoção de experimentar o simulador do Gripen, que reproduz o cockpit da aeronave de caça mais moderna do mundo".
É por isto que eu sempre gostei de ler os textos deste tal de Alexandre Galante, quando aparecem por aquí. Ele sabe das coisas!
Mas que o texto vai produzir muito piti em certas pessoas do Estado de Washington (EUA), isto vai! Pelo menos em um.
Sem contar o terremoto que acontecerá em certas pessoas que moram numa cidade às margens da Lagoa dos Patos (RS).

... Gripen ... aeronave de caça mais moderna do mundo.

Este tal de Alexandre do Cavok é 'o cara'.
Abraços.

:roll: Que nada Nico,

Conheço o Galante de longa data e ele tem o direito a ter os devaneios dele, desde os tempos "antigos", e como o negócio dele é 'barco' ele fica assim na frente de avião... :lol:

Quando ele fala essas coisas, quem conhece ele já está acostumado... :lol: e respeito essa 'fase Gripen' dele numa boa.

Além disso esse simulador do Gripen é bem bacaninha mesmo e tive a oportunidade de dar uma voadinha nele tanto na versão com e sem "touch screen" e foi o maior barato... tomara que eles tenham levado ao Brasil a versão que tem mar por perto e é o maior barato voar rente ao mar... super legal mesmo... e para quem gosta de Flight Simulator é show de bola... :D

No mais, Boa Sorte para o pessoal inscrito no concurso e que se divirtam porque é bem legal mesmo... :mrgreen:

[]s
CB_Lima

_________________
Ordem e Progresso :)


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Este tópico está trancado. Você não pode responder ou editar mensagens.  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 101  Próximo

Todos os horários são


Quem está online


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil