Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Qua Out 16, 2019 8:32 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qui Out 09, 2014 6:41 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
ARGENTINA - PRIMEIRO VOOU O VANT-MET 1 (TEXTO EM ESPANHOL)
Voló por primera vez el VANT-MET 1, germen de una iniciativa argentina en el área de la aeronáutica no tripulada. Este desarrollo puede significar un logro nacional equivalente al desarrollo nuclear o satelital.
Imagem
Los antecedentes formales del Sistema Aéreo Robótico Argentino (SARA) se remontan al 15 de noviembre de 2010, cuando se reconocía –a través de la Resolución Nº 1.484 del Ministerio de Defensa– la necesidad de dotar a la defensa nacional de sistemas aéreos no tripulados o VANT (vehículos aéreos no tripulados), a la vez que se consideraba que este desarrollo era una oportunidad para generar una nueva área de desarrollo y producción de alta tecnología en el país. El SARA se transformó en la continuación natural de algunas iniciativas en las que ya se venía trabajando en el sector militar, como el sistema Lipan del Ejército Argentino.

La Resolución MD Nº 1.484 preveía dos grandes líneas de acción: la primera consistía en la adquisición de las aeronaves más pequeñas, Clase I (ver clasificación de estas aeronaves en “Anticipos del futuro: la llegada de los drones”), a la industria privada nacional; la segunda, en la elaboración de un Plan Nacional de Sistema Aéreo No Tripulado para el desarrollo y producción de VANT Clase II y Clase III, que desembocaría en el programa SARA. Estos vehículos son de mayor tamaño y mucha más complejidad, y demandan esfuerzos de inversión que en todas partes del mundo, de una forma u otra, son solventados por el Estado.

Encarar un desafío tecnológico de esta magnitud requería encontrar un actor que pudiera afrontar el reto con razonables chances de éxito. En Argentina no existen muchas empresas con esta capacidad. La mejor posicionada es sin lugar a dudas la empresa estatal rionegrina INVAP, con una extensa y virtuosa trayectoria en los rubros nuclear, satelital, medicina nuclear, radares y televisión digital. Estas razones fundamentaron sobradamente que INVAP fuera elegida como la responsable principal del SARA.

Dado que las plataformas (las aeronaves) pueden ser comunes a misiones muy diversas, cambiando el equipamiento con el que van dotadas según los propósitos buscados, se sumó al proyecto el entonces recientemente creado Ministerio de Seguridad. De esta forma, se firmó en julio de 2011 un contrato tripartito entre el Ministerio de Defensa, el de Seguridad e INVAP para impulsar el desarrollo del SARA.
El corazón de las razones

El SARA fue pensado para dotar a la defensa nacional de un sistema de vigilancia y control de los grandes espacios aéreos, terrestres y marítimos del país a la altura de los más avanzados del mundo. Además, el SARA es una extraordinaria oportunidad para desarrollar un subsector nuevo de la economía nacional con gran proyección internacional, el de la aviación no tripulada. Tanta relevancia está tomando este rubro a nivel mundial, que la consultora norteamericana en temas tecnológicos Frost & Sullivan calcula el mercado internacional de los VANT para el período 2011-2020 en 61.000 millones de dólares.

El núcleo más importante del valor agregado de los VANT no está en el componente aeronáutico (el avión en sí), ya que en general se trata de estructuras para vuelos subsónicos, sin demasiadas complicaciones para el estado del arte actual en la materia. Lo verdaderamente relevante son los sistemas que lleva en su interior: guiado y control (GPS, inerciales, etc.), sensores (cámaras giroestabilizadas, infrarrojas, radares de apertura sintética, etc.), comunicaciones (VHS o satelitales), ejecución de misión y propulsión. A esto debe añadirse el segmento “de tierra”, en donde hallamos la estación de control y el enlace de comunicaciones.

Para tener una idea de donde se concentra la relevancia tecnológica y económica de estos aparatos puede pensarse que el kilogramo de los sistemas antes mencionados tiene un valor, cada uno de ellos, entre 5 y 10 veces superior al propio avión. Son además tecnologías críticas que no es fácil que los países desarrollados cedan, o aún vendan, y cuando lo hacen es bajo la modalidad de “caja negra”, que priva al adquiriente de poder llevar a cabo otras tareas o aprendizajes que las estrictamente permitidas por el proveedor. No hay que olvidar que cuando se compran sistemas tecnológicos sofisticados, especialmente en el rubro de la defensa y la seguridad, no se adquiere únicamente un artefacto específico con determinadas prestaciones, sino que se incorpora implícitamente toda una doctrina de uso (operacional) concebida por el diseñador y que, a su vez, va atada a un extenso vínculo de sostén logístico que durará tanto como la vida útil del sistema.
Entrando en detalles
El programa SARA consta principalmente de dos partes: por un lado, el desarrollo y producción hasta el nivel de prototipo de aeronaves Clase II (tácticas) y, por el otro, el de Clase III (estratégicas), cada una de ellas con sus correspondientes sistemas de guiado y control, ejecución de misión, sensores, comunicaciones y propulsión.

Cada sistema SARA completo comprende tres segmentos:

Aéreo: Integrado por 3 o 2 aeronaves, según se trate del Clase II o del Clase III respectivamente, con sus sensores y comunicaciones.
Terreno: Compuesto por una estación de control móvil para 2 operadores y un sistema de comunicaciones.
Logístico: Conformado por los elementos de soporte operativo, repuestos, herramental de mantenimiento, capacitación para el personal y documentación técnica.
Sistemas semejantes comprados en el exterior pueden tener un costo de entre 5 a 10 millones de dólares para los Clase II; y de 25 a 65 millones de dólares para los Clase III. El desarrollo de estos artefactos suele insumir más de 10 veces el costo de los productos de serie.
Adicionalmente, el SARA incluye un tercer tipo de aeronave, un blanco aéreo de alta velocidad para las prácticas de tiro antiaéreo. Un requerimiento originalmente realizado por la Armada Argentina, pero útil para cualquiera de las otras dos Fuerzas.
INVAP tiene la responsabilidad del diseño y la gestión del SARA, así como la integración del sistema completo y la definición de los ensayos de validación y verificación. El programa SARA contempla la formación de una red de más de 40 subcontratistas nacionales, muchas de ellas Pymes ubicadas en el interior del país, encargadas de la fabricación de componentes y la provisión de subsistemas. Este esquema, ya empleado con enorme éxito tecnológico y económico e importantes beneficios sociales, permite dejar establecida, más allá de una iniciativa específica, una sólida base industrial de alto valor agregado que mejora el sostenimiento y la evolución de todo el sistema de innovación y producción nacional a largo plazo.
La responsabilidad de INVAP en todo el proceso está prevista que llegue hasta la plena operatividad de los prototipos. Todo lo que se refiere a la propiedad intelectual de los desarrollos que se realicen para ello tendrá como titular al Estado Nacional, e INVAP efectuará la transferencia tecnológica a la entidad que designe el Ministerio de Defensa para la producción de los SARA una vez consolidado el diseño.
El primer vuelo
Como inmediata derivación de los desarrollos que debían realizarse para el SARA, en 2011, INVAP y el Ministerio de Seguridad firmaron un contrato, al que luego se sumó la Armada Argentina, para el diseño y producción de cámaras electro-ópticas giroestabilizadas destinadas a dotar a las aeronaves de las Fuerzas Armadas y a las de Seguridad. El proyecto pasó a denominarse SADI (Sistema de Adquisición y Diseminación de Imágenes) y en pocos meses más dos prototipos de la cámara desarrollada serán montados para evaluación en un helicóptero de la Policía Federal y en un avión P-3 Orión de la Armada Argentina.


El SARA tardará aproximadamente 6 años para llegar a los prototipos consolidados. El primer vuelo del VANT-MET 1, conocido técnicamente como Modelo de Evaluación Tecnológica (MET) 1, o sea, el primer ensayo con una plataforma operativa dotada de varios de sus sistemas críticos, fue realizado en agosto pasado en Córdoba. Esto ha sido un hito en el desarrollo de este tipo de aeronaves en Argentina, que ha permitido calificar y validar procedimientos de diseño y construcción de componentes y partes en varias PYMES locales. Antes de llegar al modelo de serie se sucederán varios MET más de complejidad creciente.

Mientras el VANT-MET 1 comenzó sus primeros vuelos en agosto, INVAP ultima los detalles del desarrollo de otro de los subsistemas clave del programa, el autopiloto, el equipo que permitirá el vuelo automático del SARA. Este producto posee un valor per se, tanto en lo tecnológico como en lo económico, ya que pocos países en el mundo tienen la capacidad de hacer elementos tan complejos y refinados.
Estar a la altura
El SARA comenzó su trayectoria en noviembre de 2010, y sus derivaciones, como el SADI, ya tienen un camino propio. A partir del presupuesto nacional de este año cuenta, además, con una previsión de financiamiento con proyección plurianual.

Si Argentina pretende ser un país de desarrollo creciente, con una matriz productiva diversificada, puestos de trabajo de calidad y una inserción internacional en nichos tecnológicos de punta, son las iniciativas como el SARA las que le abrirán ese camino y en las que debe concentrar su visión y sus energías. Los años recientes del país se han caracterizado por una revitalización del sentido y la fuerza para recuperar el control sobre el propio destino como sociedad. El SARA es un eslabón de ese proceso.

Link (http://www.defesanet.com.br/vant/noticia/17044/Argentina---Primeiro-voou-o-VANT-MET-1-(texto-em-espanhol)/)

COMENTÁRIOS :
Enquanto seguimos importando sistemas estrangeiros e esperando eternamento o voo de nosso FALCÃO de asas quebradas ; os Argentinos mesmo vivenciando uma crise financeira sem igual, estão nos ultrapassando em várias áreas; vide exemplo da áreas espacial com o lançamento do ARSAT-1 ( SATÉLITE DE COMUNICAÇÕES DE FABRICAÇÃO PRÓPRIA ), e do VEX-1 ( FOGUETE ).
Ao contrário de nos , que mais uma vez vamos pagar fortunas polo direito de fabricação de produtos estrangeiros , eles seguem o caminho do verdadeiro desenvolvimento autóctone e independência tecnológica, um exemplo a ser seguido pelo Brasil .
Não duvido muito, que daqui há alguns anos , com a melhora na economia , e seguindo esse caminho , os Argentinos estarão num patamar de desenvolvimento tecnológico semelhante a países como Índia , Paquistão e porque não China; infelizmente estamos nos tornando uma imensa Montabrás , mas não possuímos a cultura de P&D aqui, e sim a cultura de Montagem e re adaptação , e essa cultura se reflete nas empresas de defesa nacional, infelizmente .
Das duas uma ou o Falcão da Harpia sistemas , já está operacional e em uso secreto pelo Brasil á fora , ou esse projeto já era .
Como sou esperançoso, acredito na primeira opção , até a maquete do mesmo foi apresentado na mostra BID III.
Também já estando operacional o DPA-VANT ( PROJETO QUE PREVIA UM SISTEMA NACIONAL DE DECOLAGEM E POUSO AUTOMÁTICO ).
Imagem
Parabéns aos Hermanos , por mais essa conquista , quanto a nós ; que inveja , esse é o único sentimento !!!!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Dom Out 12, 2014 2:59 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Ago 21, 2009 6:03 pm
Mensagens: 1324
RQ-900 da FAB:

https://scontent-a-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-xpa1/v/t1.0-9/1011088_998986553452226_3721426344567517072_n.jpg?oh=07d5ddb8ade560bbb7f8ca1f6a16e8c2&oe=54BAFDC8


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Dom Out 12, 2014 3:36 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Jun 14, 2009 11:59 pm
Mensagens: 5835
Fleming escreveu:


E os "lindinhos" aí quem são ? :P

_________________
[] Spock

Os Estados não se defendem exigindo explicações, pedidos de desculpas ou com discursos na ONU.

“Quando encontrar um espadachim, saque da espada: não recite poemas para quem não é poeta”


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Dom Out 12, 2014 3:57 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Ago 21, 2009 6:03 pm
Mensagens: 1324
O Fabinho e Fabinha? :lol:

Também não sei. Essa imagem está na página da FAB no Facebook a qual eu recomendo curtir, tem muita coisa boa por lá.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Seg Out 13, 2014 2:01 pm 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Qui Jul 10, 2008 9:42 am
Mensagens: 1509
Localização: SANTA MARIA - RS
As crianças não sei quem são, mas a foto foi tirada, com certeza,no último sábado, 11/10, na Expoaer da BASM. Eu estava lá.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Ter Out 14, 2014 8:33 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Jun 14, 2009 11:59 pm
Mensagens: 5835
IAI realiza com êxito primeiro ensaio em voo do payload electro-óptico avançado M-19HD

Imagem
M-19HD

A Israel Aerospace Industries (IAI) concluiu com êxito seu primeiro ensaio em voo do payload electro-óptico inovador M-19HD aerotransportado em uma aeronave leve como parte do programa de desenvolvimento. Também são esperados voos de teste adicionais com o Heron, veículo aéreo não tripulado (VANT/UAV) da IAI. O voo bem sucedido durou cerca de duas horas e meia, durante o qual as operações de sensores, estabilização de payload e recursos de rastreamento foram testados.

O M-19HD é um payload de verdadeira alta definição, design compacto, multiespectral, multi-sensor, com unidade de linha de substituição (LRU) única, e simultaneamente incorporando até 7 sensores. O M-19HD permite vigilância contínua dia e noite em todas as condições meteorológicas e proporciona excelente alcance de aquisição devido aos seus poderosos sensores, alta estabilização, e capacidade ímpar de processamento de imagem.

O M-19HD reduz a carga de trabalho do operador e melhora a consciência situacional em virtude do rastreador automático de vídeo (AVT) multimodal. Ele também fornece a localização geográfica exata usando o IMU/GPS (Unidade de Medida Inercial/Sistema de Posicionamento Global) incorporado.

“Estamos no meio de um teste bem sucedido para o payload M-19HD. É o sistema ideal para missões ISR (inteligência, vigilância e reconhecimento) e domínio de área de longa autonomia. O M-19HD é a nossa carga útil eletro-óptica principal, que conduzirá a uma revolução no seu campo. O sistema é projetado para ser instalado a bordo de plataformas aéreas não tripuladas avançadas como o “Heron 1″ e “Heron TP” da IAI, e realizar missões estratégicas. O M-19HD irá fornecer aos nossos clientes um melhor desempenho, sensores poderosos, alta estabilização, e capacidades únicas de processamento de imagem, juntamente com capacidades de vigilância persistente de longo alcance”, conclui Israel David, Gerente Geral da Divisão TAMAM da IAI.

Imagem
IAI M-19HD

M-19HD – Características:

Projetado para suportar condições ambientais severas, o M-19HD opera em situações exigentes, aplicações high-end, e em diversas plataformas, tais como de alta/média altitude, veículos aéreos não tripulados de longa autonomia (Hale/Male); aeronaves de asa fixa; embarcações marítimas; aeróstatos; helicópteros de combate e muito mais.

Dimensões: largura: 22.6 “(576 mm); altura: 27.3″ (694 mm);
Peso: 75 – 85 kg (depende da configuração);
Configurações de sensores são adaptados às necessidades dos clientes (até 7 sensores); opções incluem: 2 câmeras HD Diurnas (Zoom e Spotter), 2 Câmeras HD IR (Zoom e Spotter), designador laser com alvos situados em voo, Laser Range Finder, Ponteiro Laser, Laser Iluminador (em infravermelho próximo – NIR) e câmera Electron-Multiplied Charged-Coupled-Device (EMCCD) ou câmera infravermelho de ondas curtas (SWIR).

DIVULGAÇÃO: IAI
http://www.aereo.jor.br/2014/10/14/iai- ... do-m-19hd/

_________________
[] Spock

Os Estados não se defendem exigindo explicações, pedidos de desculpas ou com discursos na ONU.

“Quando encontrar um espadachim, saque da espada: não recite poemas para quem não é poeta”


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qui Out 16, 2014 3:28 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
Citação:
foxtrot escreveu:
Defendo a transformação de nossos velhos e obsoletos aviões em drones ( ALVOS AÉREOS ), como acontece nos E.U.A .
Não seria uma transformação muito cara , pois bastaria a inclusão de alguns Servos Atuadores , Equipamentos de rádio etc..
Além de termos alvos baratos , ainda por cima nos daria mais conhecimentos nas áreas de Vant,s e Alvos Aéreos .
Mas falamos de Brasil , então é mais fácil adquirir do exterior e darmos fortunas para os mesmos.
Afinal de contas , não temos uma cultura nacional de Pesquisa e Desenvolvimento , como acontece nos E.U.A por exemplo; onde as menores empresa investem massivamente nessa área , e o governo privilegia essas empresas adquirindo seus equipamentos em enormes quantidades.
Aqui , temos a cultura da Importação e Re adaptação de produtos , onde nosso governo só tem olhos para o que é importado , privilegiando os com aquisição de grandes quantidades, vide exemplo da Defesa .
Onde as empresas nacionais , vendo umas 6 duzias de equipamentos , ao contrário da internacionais ; que são agraciadas com polposas encomendas .

Citação:
Wstrobel escreveu :
É necessária uma revisão completa do avião e motor, alem da adaptação para se voar um Drone adaptado. Pois ninguém deseja que um caia sobre pessoas ou imóveis após decolagem.

Se for para se usar pouco, seria mais barato comprar um modelo importado se for necessário um Drone Target de alto desempenho, ou usar um mais simples nacional como um aeromodelo, que o EB ja constrói.

Mas com uma empresa construindo o Diana, produção do EB e outra que ja temos fornecendo aeromodelos, não é necessária maior pesquisa, é assunto encerrado para nossas necessidades.

Modelo fabricado pela BRVant por RS 10.000,00 cada e comprado pela MB-CASOP (Centro de Apoio a Sistemas Operativos): http://www.brvant.com.br/solucoes.html

Engano seu caro Wstrobel , não precisa de nenhuma grande revisão, além da que já é realizada ( JÁ QUE O APARELHO QUE SERÁ TRANSFORMADO EM DRONE, SERÁ DESTRUÍDO MESMO ).
E normalmente , quando se testa ou utiliza um avião como alvo aéreo , esses testes / destruição são realizados sobre o OCEANO, para minimizar justamente o risco de vitimas acidentais.
Como eu disse, só precisa de uns servos atuadores, aparelhos de comunicações C2 ( QUE JÁ DESENVOLVEMOS NO PROJETO VANT, INCLUINDO O DPA-VANT , PILOTO AUTOMÁTICO PARA POUSO E DECOLAGEM ) e boa vontade, coisa que sabemos , não possuem .
Fazer o que né ! Eternos dependentes seremos .


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qui Out 16, 2014 5:58 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
foxtrot escreveu:
Citação:
foxtrot escreveu:
Defendo a transformação de nossos velhos e obsoletos aviões em drones ( ALVOS AÉREOS ), como acontece nos E.U.A .
Não seria uma transformação muito cara , pois bastaria a inclusão de alguns Servos Atuadores , Equipamentos de rádio etc..
Além de termos alvos baratos , ainda por cima nos daria mais conhecimentos nas áreas de Vant,s e Alvos Aéreos .
Mas falamos de Brasil , então é mais fácil adquirir do exterior e darmos fortunas para os mesmos.
Afinal de contas , não temos uma cultura nacional de Pesquisa e Desenvolvimento , como acontece nos E.U.A por exemplo; onde as menores empresa investem massivamente nessa área , e o governo privilegia essas empresas adquirindo seus equipamentos em enormes quantidades.
Aqui , temos a cultura da Importação e Re adaptação de produtos , onde nosso governo só tem olhos para o que é importado , privilegiando os com aquisição de grandes quantidades, vide exemplo da Defesa .
Onde as empresas nacionais , vendo umas 6 duzias de equipamentos , ao contrário da internacionais ; que são agraciadas com polposas encomendas .

Citação:
Wstrobel escreveu :
É necessária uma revisão completa do avião e motor, alem da adaptação para se voar um Drone adaptado. Pois ninguém deseja que um caia sobre pessoas ou imóveis após decolagem.

Se for para se usar pouco, seria mais barato comprar um modelo importado se for necessário um Drone Target de alto desempenho, ou usar um mais simples nacional como um aeromodelo, que o EB ja constrói.

Mas com uma empresa construindo o Diana, produção do EB e outra que ja temos fornecendo aeromodelos, não é necessária maior pesquisa, é assunto encerrado para nossas necessidades.

Modelo fabricado pela BRVant por RS 10.000,00 cada e comprado pela MB-CASOP (Centro de Apoio a Sistemas Operativos): http://www.brvant.com.br/solucoes.html

Engano seu caro Wstrobel , não precisa de nenhuma grande revisão, além da que já é realizada ( JÁ QUE O APARELHO QUE SERÁ TRANSFORMADO EM DRONE, SERÁ DESTRUÍDO MESMO ).
E normalmente , quando se testa ou utiliza um avião como alvo aéreo , esses testes / destruição são realizados sobre o OCEANO, para minimizar justamente o risco de vitimas acidentais.
Como eu disse, só precisa de uns servos atuadores, aparelhos de comunicações C2 ( QUE JÁ DESENVOLVEMOS NO PROJETO VANT, INCLUINDO O DPA-VANT , PILOTO AUTOMÁTICO PARA POUSO E DECOLAGEM ) e boa vontade, coisa que sabemos , não possuem .
Fazer o que né ! Eternos dependentes seremos .

Decola de um aeroporto sobre bairros residenciais sem fazer uma revisão detalhada porque o avião vai ser destruído??? Quando cair sobre uma casa a confusão estará feita.

Claro que o teste de armamento vai ser feito sobre o Oceano ou Área Desértica, mas a operação de pouso e decolagem é em uma Base Aérea. No caso da MB de São Pedro da Aldeia.

Um Drone Target não é sempre destruído, alguns fazem vários voos, como por exemplo um QF-4 que fez cinco voos até ser destruído em testes de mísseis no alcance max. de seu pacote operacional.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Sex Nov 21, 2014 1:04 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Imagem

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

FAB mantêm aeronaves não tripuladas no ar por 48 horas seguidas

Imagem

Exercício serviu para adestrar militar e avaliar o nível de fadiga neste tipo de operação.

Imagem

O Esquadrão Hórus (1°/12°GAV), unidade de Aeronaves Remotamente Pilotadas da Força Aérea Brasileira (ARP), encerrou na manhã do dia 20 de novembro o seu Exercício Continuado. Durante 48 horas, os militares mantiveram as aeronaves RQ-450 e RQ-900 em missões contínuas e ininterruptas para o adestramento do efetivo.

O Exercício Continuado foi realizado na sede do Esquadrão, a Base Aérea de Santa Maria, e também serviu para a coleta de informações para estudos sobre o nível de fadiga de militares neste tipo de operação.

FAB

http://www.assuntosmilitares.jor.br/201 ... as-no.html


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Seg Abr 13, 2015 12:12 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Nov 29, 2007 9:11 pm
Mensagens: 9903
Localização: Caxias do Sul - RS
O AEL/Elbit HERMES 450 da FAB sendo "montado" para a LAAD 2015....

Imagem
Imagem/Foto: Via DefesaNet

Veja-se o tamanho do UAV.... em comparação com um ser humano.
Imagine o tamanho do HERMES 900 (a FAB tem uma unidade. A DPF é operadora do IAI Heron)

A FAB equipou o Hermes-900 com o DCoMPASS que é um sensor eletro-ótico e térmico que possui câmera colorida de alta definição (HD), um sensor de visão infravermelha, com iluminador e designador de alvos a laser.

Ao invés do Radar Gabiano T-20 da Selex ES, que é normalmente utilizado em missões de patrulha marítima, o ARP da FAB está equipado com o sistema eletro-ótico SKEYE, que é capaz de monitorar várias áreas simultaneamente e permite que os analistas acessem arquivos de vídeo de missões aéreas em curso e anteriores, realizando consultas das imagens por hora, local e evento.

Sds.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Seg Abr 13, 2015 12:23 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Essa aquisição, bem como a do irmão menor (comprado às pressas devido a disputa de ciúmes com a PF) e da seleção dos aviônicos dos C/P-95M, são pra lá de nebulosos, justamente por terem sidos comprados sem um processo de seleção claro e transparente, afora outras aquisições sem qualquer concorrência e/ou exigência de ToT (Black Hawks) para empresas majoritariamente de capital nacional. Realmente o Brig. Burnier deixou sua marca na FAB.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Seg Abr 13, 2015 12:27 pm 
Offline
Intermediário
Intermediário
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Dom Ago 29, 2010 7:47 pm
Mensagens: 170
Baschera escreveu:
O AEL/Elbit HERMES 450 da FAB sendo "montado" para a LAAD 2015....

Imagem
Imagem/Foto: Via DefesaNet

Veja-se o tamanho do UAV.... em comparação com um ser humano.
Imagine o tamanho do HERMES 900 (a FAB tem uma unidade. A DPF é operadora do IAI Heron)

A FAB equipou o Hermes-900 com o DCoMPASS que é um sensor eletro-ótico e térmico que possui câmera colorida de alta definição (HD), um sensor de visão infravermelha, com iluminador e designador de alvos a laser.

Ao invés do Radar Gabiano T-20 da Selex ES, que é normalmente utilizado em missões de patrulha marítima, o ARP da FAB está equipado com o sistema eletro-ótico SKEYE, que é capaz de monitorar várias áreas simultaneamente e permite que os analistas acessem arquivos de vídeo de missões aéreas em curso e anteriores, realizando consultas das imagens por hora, local e evento.

Sds.


Basch,

Esse UAV sendo montado é o Hermes 900 da FAB. O 450 é esse aqui:
ImagemDefense Updade

Forte Abraço.

Editado para corrigir a foto que não abriria. WStrobel


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qua Abr 15, 2015 8:28 pm 
Offline
Intermediário
Intermediário
 Perfil

Registrado em: Sáb Dez 21, 2013 7:13 pm
Mensagens: 233
Ontem foi inaugurada uma fábrica de vants aqui em Botucatu, interior de São Paulo.
Segue abaixo o link da matéria de um site local de notícias. Não vi em blog nenhum, caso o pessoal da FBM queira me disponho a ir lá e fazer algumas perguntas, desde que o hammer permita e me envie o que perguntar.

http://www.acontecebotucatu.com.br/defa ... digo=19103
Empresa Avionics
Outra inauguração foi a da Empresa Avionics, em área do Aeroporto Municipal, ao lado da Empresa Brasileira de Aviação - Embraer, para fabricação do avião “Caçador”, modelo Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado). A iniciativa é dos empresários botucatuenses João Vernini e Antônio José Rodrigues dos Santos. Esses aviões são controlados a distância por meios eletrônicos e computacionais, sob a supervisão e governo humanos, ou sem a sua intervenção, por meio de Controladores Lógicos Programáveis (CLP).
A tecnologia pode ser utilizada em resgates em locais de difíceis acessos, áreas de desastres (alagamentos, desmoronamentos, desabamento, incêndios, construções interditadas, etc), pois tais dispositivos transmitem imagens/vídeos em tempo real contribuindo assim com as equipes de resgates, além dos drones também para monitorar pessoas, evitar ataques e casos de vandalismo.
Além do uso militar, os Vants estão sendo aplicados no uso civil por fotógrafos e cinegrafistas em festas de aniversários, casamentos e eventos em gerais, porque capta melhores ângulos para fotos e filmagens mantendo a câmera estável por mais tempo facilitando a produção de vídeo, além de também ser usado por emissoras de TV's diminuindo o custo em suas filmagens aéreas, pois hoje ainda utiliza-se helicóptero.
Outra possível forma de utilizar o avião é na agricultura para identificar rapidamente pragas, falhas no plantio, saturação hídrica do solo e outros problemas que acontecem nas lavouras. Além disso, poderão ser usados para outras funcionalidades, como em fotografias, para registrar uma selfie, por exemplo. Diversas empresas estão desenvolvendo os chamados "drones-selfie", que poderão ser controlados via controle remoto no pulso.

Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qua Abr 15, 2015 9:05 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Esta empresa nova de Botucatu do post acima é uma sociedade da brasileira Aviônics Service, tem grande experiencia na modernizacao de aeronaves da aviacao geral e modernizou os C-130H ex AMI da FAB e é a responsável pela instalacao do Kit AEL nos C-95AM e a IAI de Israel que com esta sociedade atende a legislacao e finca o pé no Brasil.

Veja seu site:http://www.avionics.com.br/servicos/ver/C/Instala%C3%A7%C3%A3o/I/3

O caçador é uma nacionalizacao do IAI Heron, modelo usado pela PF e superior ao Hermes 450 e da faixa do Hermes 900 da FAB, quem perde é a Embraer com o modelo de sua filial nascendo defasado frente ao consagrado IAI Heron usado por 13 países e agora Made in Brasil

http://www.defesanet.com.br/en/e_laad20 ... -UAV-MALE/

Modelos em uso no Brasil com duração do vôo e peso max.
Elbit Hermes 450 20 horas 450 kg
Elbit Hermes 900 30 horas 1100 kg
IAI Heron mais de 40 horas 1150 kg

IAI Heron
ImagemUAS vision


Voltar ao topo
 
 Título: Re: VANT / UAV (UAS - Unmanned Aircraft System) da FAB
MensagemEnviado: Qua Abr 15, 2015 9:53 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
O Heron está seriamente avaliado como o VANT a ser adotado pelo MB para integrar o SisGAAS. Foi uma jogada de mestre pela IAI entender que não seria comprando toda a Avionics que conseguiria esse contrato. Com todo esse bafafá de favorecimento da Elbit/AEL por parte da ex-cúpula FABiana, a coisa pode vir a favorecer esta opção quando da decisão do projeto da MB.

Até mais!!! ;)


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo

Todos os horários são


Quem está online

Array


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil