Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Ter Set 17, 2019 7:14 pm

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ] 
Autor Mensagem
 Título: Treinando para salvar vidas!
MensagemEnviado: Qui Mar 17, 2016 6:33 pm 
Offline
Recente
Recente
 Perfil

Registrado em: Sáb Nov 09, 2013 12:41 pm
Mensagens: 32
Encontra-se disponível neste tópico, matéria especial, fartamente ilustrada e com muitas informações sobre o maior treinamento de Busca e Salvamento da América Latina, que acontece em Florianópolis até amanhã (18/03). Para acessar a matéria, visite o link abaixo.


http://aviacaoemfloripa.blogspot.com.br/2016/03/exercicio-carranca-v-treinando-para.html


Espero que gostem e conto com a visita de vocês.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Treinando para salvar vidas!
MensagemEnviado: Sáb Mar 19, 2016 11:22 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Imagem

Novas ferramentas embarcadas incrementam serviço de busca e salvamento

Piloto automático do H-36 Caracal e radar de abertura sintética do P-95 Bandeirulha da FAB são novidades no exercício Carranca V

Imagem

Os novos equipamentos embarcados na aeronave P-95 modernizada e no helicóptero H-36 Caracal incorporaram ferramentas que permitem melhorar a qualidade do serviço de busca e salvamento prestado pela Força Aérea Brasileira (FAB). A integração dessas novas tecnologias com todo o sistema envolvido em uma operação dessa natureza foi testada durante o Exercício Carranca V, o maior exercício da modalidade na América Latina, realizado a partir da Base Aérea de Florianópolis (SC) até sexta-feira (18/03).

O novo radar do Bandeirulha, avião que realiza buscas, principalmente, em alto-mar, produz mapeamento de áreas mesmo com nuvens e condições meteorológicas adversas. Além disso, permite obter silhuetas mais definidas de embarcações a longas distâncias, otimizando rotas e horas de voo. “Não preciso sobrevoar diversas regiões para verificar se ali eu encontraria meu objeto de busca. Isso dá mais agilidade e flexibilidade nas missões de busca”, afirma o Capitão Rafael Licursi, piloto do Esquadrão Phoenix (2º/7º GAV). Antes, a visualização radar indicava na tela um ponto, informalmente comparado a um grão de arroz, mas não apresentava elementos suficientes para que um experiente patrulheiro indicasse qual seria o objeto em questão, um navio de cruzeiro, graneleiro ou cargueiro.

O segundo P-95 modernizado foi entregue em 05 de março para o Esquadrão Netuno (3º/7º GAV), sediado em Belém (PA). O avião recebeu ainda janelas “bolha” para facilitar o trabalho dos observadores SAR durante uma busca visual.

Resgate – O helicóptero H-36 Caracal, também usado em operações de busca, conta com o Flight Management System (FMS). O sistema de gerenciamento de voo pode ser programado para realizar um perfil de padrão de busca automatizado, fornecendo melhor visualização – devido às telas multifuncionais - e maior consciência situacional para os pilotos.

Imagem

Mas é nos resgates em áreas de difícil acesso que o helicóptero demonstra sua capacidade operacional. A máquina conta com dois guinchos de içamento, um elétrico e outro mecânico, com capacidade para suportar 272 kg cada, e com piloto automático que pode ser programado para executar o voo pairado. “O pairado é um tipo de voo que exige muito da aeronave, da tripulação e é essencial para executar o resgate”, explica o piloto Sérgio Nunes Miranda, do Esquadrão Puma (3º/8º GAV). Em média, são de 10 a 20 minutos mantendo a aeronave no ar em um ponto fixo para a descida dos socorristas e do equipamento de resgate.

A função “fix transdown” permite que, ao sobrevoar o local do resgate, o piloto acione os comandos da aeronave para realizar enquadramento, curvas e descida automaticamente, considerando a direção e a intensidade do vento local, finalizando com o voo pairado na altura pré-selecionada. Em outras palavras, o modo transdown (simplificação para guided transition down, em tradução livre: transição guiada para baixo) realiza a descida guiada de um voo de cruzeiro até o voo pairado. “É uma tecnologia muito moderna que reduz os esforços de todos os envolvidos e aumenta muito a segurança de todos os envolvidos, principalmente para os resgates realizados na água durante o período noturno”, analisa.

A versão operacional do H-36 Caracal conta ainda com dois recursos: a probe para reabastecimento em voo – que aumenta a autonomia de voo; e o flir – que produz imagens por infravermelho muito útil para buscas de destroços ou sobreviventes em mata fechada e alto-mar.

Vídeo: https://youtu.be/Aom3KYB2qto

http://fab.mil.br/noticias/mostra/25091 ... salvamento


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Treinando para salvar vidas!
MensagemEnviado: Sáb Mar 19, 2016 11:28 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Imagem

FAB resgata 72 vítimas em 27 operações simuladas para treinar o sistema

Treinamento também reforça preparação das equipes que estarão de prontidão durante Rio 2016

Publicado: 18/03/2016 13:00h

Imagem

O maior exercício de busca e salvamento da América Latina encerra nesta sexta-feira (18/03) com números substanciais para o aprimoramento das equipes de coordenação e execução de missões SAR (do inglês search and rescue) da Força Aérea Brasileira (FAB). Nos últimos quatro dias, que compreendem a fase de integração entre as diversas áreas da 5ª edição da Carranca, foram cumpridas 27 operações SAR simuladas com várias configurações – envolvendo uma, duas ou mais aeronaves. No total, 11 aeronaves de sete diferentes modelos realizaram 90 horas de voo nesse período. Foram 50 saídas, sendo 40 durante o dia e dez noturnas, para efetuar a localização e resgate de 72 vítimas.

“O número de vítimas simuladas foi três vezes mais em relação às operações SAR reais realizadas pela FAB no ano passado”, compara o diretor do exercício, Major Fábio Lourenço Carneiro Barbosa, os números do treinamento com o número de missões reais realizadas em 2015.

De acordo com o diretor, o maior destaque desta edição foi o exercício final, denominado de “operação anchova”, que contabilizou 12h ininterruptas de ação de resgate de 30 vítimas utilizando óculos de visão noturna (NVG). “Foi a primeira vez que realizamos um exercício deste tamanho, com tantas aeronaves envolvidas e utilizando NVG para atender um cenário tão grande”, afirma.

O oficial também é responsável pela Seção de Planejamento de Busca e Salvamento do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e destaca que “no dia a dia já é uma responsabilidade muito grande”. O Brasil tem sob sua responsabilidade uma área de 22 milhões de km2, incluindo continente, mar territorial e águas internacionais decorrentes de acordos da OACI (Organização da Aviação Civil Internacional). “Temos que prestar o serviço de busca e salvamento 24 horas por, dia sete dias por semana. A rapidez é essencial porque está diretamente relacionada à probabilidade de sobrevivência da vítima”, diz.

Imagem

Neste ano, em que o Brasil sedia a primeira edição do jogos olímpicos na América Latina, o treinamento também reforça a preparação das equipes de alerta SAR. “Quando a gente treina assim, o ganho que a sociedade tem, em primeiro lugar, é rapidez e qualidade de atendimento em qualquer parte do território nacional. Agora, contextualizado neste ano especificamente, é a certeza de que podemos fazer grandes eventos seguros de que estamos prontos para atender”, avalia.

A organização se preocupou em criar situações que permitem treinar, padronizar e avaliar todo o ciclo de busca e salvamento. “Não é algo de se fazer”, concorda o diretor sobre a complexidade de planejar cenários que contemplem todos os níveis e áreas envolvidos. Os profissionais são divididos em dois grandes grupos: coordenação e execução. No primeiro, se inserem profissionais de comunicações, controladores de tráfego aéreo e coordenadores de operações SAR – foram 24 militares dos Salvaeros. O segundo inclui as unidades aéreas da FAB, unidades aéreas e marítimas da Marinha, e o grupo dos socorristas, responsáveis pelo primeiro atendimento pré-hospitalar à vítima.

Imagem

“Pensamos em grandes conjuntos e em treinar cada um deles, desde os primeiros indícios que iniciam uma operação - pode ser um telefonema, um contato do órgão de controle do espaço aéreo, pode ser por meio da mídia, até o homem que vai, realmente, retirar a vítima da condição de emergência. Assim, conseguimos que todos possam aprimorar seus métodos e técnicas”, avalia

De acordo com Barbosa, o Brasil está equiparado com países considerados referência, como é o caso do Canadá. “Nosso sistema está organizado de maneira muito semelhante a deles. O nosso exercício apresenta as mesmas qualidades e cenários feitos por eles, chamado Sarex”, relata.

Apoio logístico - Outro ponto destacado nesta edição foi o apoio logístico da intendência operacional que participou pela primeira vez da Carranca. “É um salto de qualidade enorme. Não se trata apenas de conforto, é moral da tropa, higiene, descanso apropriado, muitos benefícios que refletem em um exercício melhor para todos”, analisa.

http://fab.mil.br/noticias/mostra/25095 ... %20sistema


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Treinando para salvar vidas!
MensagemEnviado: Seg Mar 21, 2016 11:31 am 
Offline
Recente
Recente
 Perfil

Registrado em: Sáb Nov 09, 2013 12:41 pm
Mensagens: 32
Acompanhe no link abaixo, reportagem fotográfica mostrando através de imagens, passo-a-passo, todos os detalhes de uma missão de resgate realizada por uma tripulação do Esquadrão Pantera a bordo de um H-60 Blackhawk. Conto com sua visita!


http://aviacaoemfloripa.blogspot.com.br/2016/03/uma-missao-de-resgate-com-o-esquadrao.html


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ] 

Todos os horários são


Quem está online

Array


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil