Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Ter Nov 12, 2019 7:52 am

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1 ... 5, 6, 7, 8, 9, 10  Próximo
Autor Mensagem
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qua Jun 05, 2013 11:29 am 
Offline
Avançado
Avançado
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 05, 2007 9:03 pm
Mensagens: 315
Localização: São Paulo, SP
Baschera escreveu:
Qualquer venda legal de armamento brasileiro, ou mesmo de armas não letais, tem que ter autorização do Governo Brasileiro para emitir a sua respectiva autorização de exportação.
Sem a emissão da documentação...com o natural "agrement" do Governo, não é possivel exportar nada, absolutamente nada.
Sds.


Nos meus 14 anos de trabalho na ENGESA pude comprovar a existência deste sistema.

Tinhamos que pedir licença para venda, e a mesma passava para aprovação pelo Ministério do Exterior, Ministério do Exército e outros órgão que não me lembro.

Mesmo para iniciar negociações, tínhamos de pedir licença aos mesmos órgãos.

Bacchi


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qua Jun 05, 2013 11:51 am 
Offline
Intermediário
Intermediário
 Perfil

Registrado em: Sáb Abr 10, 2010 11:07 pm
Mensagens: 142
rdx escreveu:
lucasw escreveu:
Este míssil ms 1.2 contra que tipos de meios eles seriam utilizados ??
Contra blindados e construções Um veiculo Tam argentino resistiria um tiro contra ? não o Leopard 2 conseguiria absorver o impacto ou não ? teoricamente sim e Qual a diferença deste para o alac ?? o lança rojão ALAC é uma arma anticarro portátil e geralmente é descartável, já o MSS 1.2 AC é um sistema de míssil anti-carro. O último normalmente possui maiores alcance, precisão e poder de penetração


Obrigado pelas informações !!!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sex Jun 21, 2013 3:31 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
CTEx conclui a P&D do Equipamento de Imagem Térmica do Míssil MSS 1.2 AC
Imagem

Em 12 de junho, foi oficializada a conclusão da última etapa do Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento do Equipamento de Imagem Térmica do Míssil MSS 1.2 AC (EIT MSS).
O ato formal foi marcado pela entrega do material no CTEx e contou com a participação do Chefe do Centro, Gen Bda Claudio Duarte de MORAES e do Diretor da Divisão de Defesa da OPTOELETRÔNICA, Mário Steffani. Na ocasião foi realizada uma demonstração das principais funcionalidades do produto desenvolvido.
O EIT, acoplado à Unidade de Tiro do Míssil MSS1.2AC, permite ao atirador realizar o disparo contra alvos fixos e móveis, em condições de visibilidade reduzida, em distâncias superiores a 2,4 km, sendo acessório fundamental para a eficiência do MSS1.2AC, no atual cenário de utilização. Adicionalmente, o equipamento pode ser empregado isoladamente em operações de reconhecimento e vigilância.
O resultado desse Projeto, fruto do esforço das equipes do CTEx e da empresa OPTOELETRÔNICA, é a materialização de um produto que poderá constituir-se em uma plataforma, possibilitando o desenvolvimento de uma família de equipamentos na área de optrônica, representando mais um êxito do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro e da indústria nacional de defesa.
Imagem
Imagem
Imagem
COMENTÁRIO : Parabéns ao Ctex e Óptovac por mais esse importante marco tecnológico .
Mas é uma tremenda pena , que essa importantíssima empresa estratégica para o país , tenha sido vendida a SAGEN Francesa .
Por pura falta de visão de nosso políticos & administradores .
Espero que antes de repassar esse equipamento para produção seriada , incluam cláusulas de salvaguardas ; obrigando a empresa a pagar ROYALTIE,s & Manter os documentos técnicos , ferramental etc.. em posso do estado Brasileiro .
Só falta agora, aproveitarem os conhecimentos de desenvolvimento do MAA1-B & EIT MSS ;
E desenvolver uma versão DISPARE & ESQUEÇA ( VÁRIOS MODOS DE ATAQUE ; ATAQUE DIRETO , ATAQUE POR CIMA etc.. )
E novas " CABEÇAS DE GUERRA " ( TERMO BÁRICA , EM TANDEM , AP , AT ).
Também gostaria de saber , como anda o desenvolvimento do MÍSSIL AR-SUPERFÍCIE ( M.A.S 5.1 km , QUE NA MINHA MODESTA OPINIÃO DEVERIA SER DO NO MÍNIMO 8km ) , que será utilizado em Helicópteros .
É esperar para ver !!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qui Ago 01, 2013 11:02 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
Video do DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA & TECNOLOGIA DO EXÉRCITO .
Notar a mira nacional OLHAR VDN X1 , assim como novas configurações do GUARANI , VIATURA C2 DA AVIBRÁS etc... ( INCLUINDO UMA VERSÃO PORTA MORTEIROS , O INTERESSANTE PARA ESSA VERSÃO ; SERIA QUE OS MORTEIROS FOSSEM AUTOMÁTICOS. PODERIA-MOS DESENVOLVER UMA VERSÃO AUTOMÁTICA DO MORTEIRO NACIONAL DE 120mm , NOS BENEFICIANDO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS DOS PROJETOS REMAX & TORC-30mm ).
http://www.dct.eb.mil.br/


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qua Ago 07, 2013 11:24 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
Vídeo mostrando os equipamentos e sistemas de armas desenvolvidos no CTEX , na LAAD 2011 .
Notar nesse vídeo equipamentos como ( ÓCULOS DE VISÃO NOTURNA OLHAR VDN X1 ; VANT-15 HÓRUS-200 ; MSS-1.2 etc.. ).
Link : (http://vimeo.com/27007636 )


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Ter Set 03, 2013 11:45 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Fev 18, 2010 6:44 pm
Mensagens: 958
CTEX CONCLUI A P&D DO PROTÓTIPO DO MORTEIRO LEVE ANTECARGA 60mm

O Departamento de Ciência e Tecnologia homologou o Relatório de Avaliação do Morteiro Leve Antecarga 60 mm elaborado pelo Centro de Avaliações do Exército, em 12 de Julho, considerando o Protótipo do Morteiro como de acordo com os Requisitos Operacionais e Técnicos estabelecidos pelo Exército Brasileiro para esse material.
O novo Morteiro é todo desenvolvido com tecnologia nacional e deverá substituir gradativamente os morteiros produzidos ainda nos anos 50. A arma tem como principais características: a rusticidade, o baixo peso, o grande alcance, a alta precisão e a facilidade de manejo. É um equipamento adequado para proporcionar efetivo apoio de fogo aproximado aos pelotões de combate.
O projeto, desenvolvido integralmente pelo CTEx, contou com a participação do Arsenal de Guerra do Rio e das empresas SPEEDFORM e TORNOTEC, sediadas no Rio de Janeiro. A munição convencional alto-explosiva, desenvolvida em parceria com a Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), também teve seu projeto recentemente concluído, eliminando com isso a necessidade de importações para o pleno funcionamento do Sistema de Armas Morteiro Leve.
O resultado do projeto, com a conclusão desta importante etapa da P&D, é a materialização de um produto que poderá equipar as unidades operacionais das Forças Armadas e se constitui em êxito do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro, da Indústria de Defesa e, particularmente, do Centro Tecnológico do Exército.
Imagem

COMENTÁRIO :
Se o PAQUIDERME BRANCO ( IMBEL ) é tão estratégica para o EB , porque não se transfere para ela a fabricação em série desse e outros equipamentos desenvolvidos pelo CTEX ( MORTEIROS DE 80mm ; 120 mm ; ALAC ; REMAX ; TORC-30mm ; CHINVUCK ; MSS 1.2 etc.. ) .
Ainda estou para descobrir esse tal carácter estratégico da Imbel; mas mesmo assim parabéns para o EB .
Quem sabe com aperfeiçoamento dessa tecnologia , podemos desenvolver canhões de 120mm , baseados no cano do morteiro de mesmo calibre ; é mais um passo evolucionário .


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Ter Set 03, 2013 11:52 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
foxtrot escreveu:
CTEX CONCLUI A P&D DO PROTÓTIPO DO MORTEIRO LEVE ANTECARGA 60mm

O Departamento de Ciência e Tecnologia homologou o Relatório de Avaliação do Morteiro Leve Antecarga 60 mm elaborado pelo Centro de Avaliações do Exército, em 12 de Julho, considerando o Protótipo do Morteiro como de acordo com os Requisitos Operacionais e Técnicos estabelecidos pelo Exército Brasileiro para esse material.
O novo Morteiro é todo desenvolvido com tecnologia nacional e deverá substituir gradativamente os morteiros produzidos ainda nos anos 50. A arma tem como principais características: a rusticidade, o baixo peso, o grande alcance, a alta precisão e a facilidade de manejo. É um equipamento adequado para proporcionar efetivo apoio de fogo aproximado aos pelotões de combate.
O projeto, desenvolvido integralmente pelo CTEx, contou com a participação do Arsenal de Guerra do Rio e das empresas SPEEDFORM e TORNOTEC, sediadas no Rio de Janeiro. A munição convencional alto-explosiva, desenvolvida em parceria com a Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), também teve seu projeto recentemente concluído, eliminando com isso a necessidade de importações para o pleno funcionamento do Sistema de Armas Morteiro Leve.
O resultado do projeto, com a conclusão desta importante etapa da P&D, é a materialização de um produto que poderá equipar as unidades operacionais das Forças Armadas e se constitui em êxito do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro, da Indústria de Defesa e, particularmente, do Centro Tecnológico do Exército.
Imagem

COMENTÁRIO :
Se o PAQUIDERME BRANCO ( IMBEL ) é tão estratégica para o EB , porque não se transfere para ela a fabricação em série desse e outros equipamentos desenvolvidos pelo CTEX ( MORTEIROS DE 80mm ; 120 mm ; ALAC ; REMAX ; TORC-30mm ; CHINVUCK ; MSS 1.2 etc.. ) .
Ainda estou para descobrir esse tal carácter estratégico da Imbel; mas mesmo assim parabéns para o EB .
Quem sabe com aperfeiçoamento dessa tecnologia , podemos desenvolver canhões de 120mm , baseados no cano do morteiro de mesmo calibre ; é mais um passo evolucionário .

Não consigo imaginar grande alcance e alta precisão com isso aí.

Alguém do EB poderia me dizer qual o alcance real e precisão de algo assim. No pré-requisito do EB se fala em dois quilômetros de alcance, mas fica difícil imaginar alguma precisão nesta distância.


Treinamento de morteiro 60mm no EB
http://www.youtube.com/watch?v=bg-vv3uzEcg


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qua Set 04, 2013 8:53 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Dez 23, 2008 8:35 pm
Mensagens: 2421
Parabens ao EB!

Wstrobel, a minha duvida é a mesma...

Queria saber se esta inovação trata-se apenas da substituição de equipamento importado por similar nacional ou se existem diferenciais reais entre o equipamento antifo e o novo.

Alguem saberia as diferenças de desempenho entre eles?


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sex Set 06, 2013 5:16 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Abr 17, 2009 2:54 pm
Mensagens: 2245
carvalho2008 escreveu:
Parabens ao EB!

Wstrobel, a minha duvida é a mesma...

Queria saber se esta inovação trata-se apenas da substituição de equipamento importado por similar nacional ou se existem diferenciais reais entre o equipamento antifo e o novo.

Alguem saberia as diferenças de desempenho entre eles?


É um similar nacional com as mesmas caracteristicas

_________________
"Uma nação que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda." (Rui Barbosa)


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sex Set 06, 2013 8:25 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qua Abr 02, 2008 5:32 pm
Mensagens: 3526
wstrobel escreveu:
foxtrot escreveu:
CTEX CONCLUI A P&D DO PROTÓTIPO DO MORTEIRO LEVE ANTECARGA 60mm

O Departamento de Ciência e Tecnologia homologou o Relatório de Avaliação do Morteiro Leve Antecarga 60 mm elaborado pelo Centro de Avaliações do Exército, em 12 de Julho, considerando o Protótipo do Morteiro como de acordo com os Requisitos Operacionais e Técnicos estabelecidos pelo Exército Brasileiro para esse material.
O novo Morteiro é todo desenvolvido com tecnologia nacional e deverá substituir gradativamente os morteiros produzidos ainda nos anos 50. A arma tem como principais características: a rusticidade, o baixo peso, o grande alcance, a alta precisão e a facilidade de manejo. É um equipamento adequado para proporcionar efetivo apoio de fogo aproximado aos pelotões de combate.
O projeto, desenvolvido integralmente pelo CTEx, contou com a participação do Arsenal de Guerra do Rio e das empresas SPEEDFORM e TORNOTEC, sediadas no Rio de Janeiro. A munição convencional alto-explosiva, desenvolvida em parceria com a Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL), também teve seu projeto recentemente concluído, eliminando com isso a necessidade de importações para o pleno funcionamento do Sistema de Armas Morteiro Leve.
O resultado do projeto, com a conclusão desta importante etapa da P&D, é a materialização de um produto que poderá equipar as unidades operacionais das Forças Armadas e se constitui em êxito do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro, da Indústria de Defesa e, particularmente, do Centro Tecnológico do Exército.
Imagem

COMENTÁRIO :
Se o PAQUIDERME BRANCO ( IMBEL ) é tão estratégica para o EB , porque não se transfere para ela a fabricação em série desse e outros equipamentos desenvolvidos pelo CTEX ( MORTEIROS DE 80mm ; 120 mm ; ALAC ; REMAX ; TORC-30mm ; CHINVUCK ; MSS 1.2 etc.. ) .
Ainda estou para descobrir esse tal carácter estratégico da Imbel; mas mesmo assim parabéns para o EB .
Quem sabe com aperfeiçoamento dessa tecnologia , podemos desenvolver canhões de 120mm , baseados no cano do morteiro de mesmo calibre ; é mais um passo evolucionário .

Não consigo imaginar grande alcance e alta precisão com isso aí.

Alguém do EB poderia me dizer qual o alcance real e precisão de algo assim. No pré-requisito do EB se fala em dois quilômetros de alcance, mas fica difícil imaginar alguma precisão nesta distância.


Treinamento de morteiro 60mm no EB
http://www.youtube.com/watch?v=bg-vv3uzEcg



Curiosamente algumas forças estão preterindo o morteiro 81mm em favor do 60mm. A razão é simples: no Afeganistão os Talibãs revelaram que a munição 60mm, ao contrário das munições de morteiros 81 e 120mm, não é detectada pelos sistemas anti-munição da OTAN e dos EUA. Soma-se a isso o fato do 60mm ser praticamente portátil (existem até versões "Commando") e a possibilidade de disparos a curta distância para defesa de posições fortificadas.

Imagem

Imagem


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Ter Out 08, 2013 7:40 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Mai 26, 2008 8:59 am
Mensagens: 430
Fonte original: http://hypescience.com/novo-robo-quadrupede-do-exercito-dos-eua-corre-muito-mais-rapido-do-que-voce/

Nada a ver com este tópico. Mas para bom entendedor e PATRIOTA, tudo a ver com este tópico.

Novo robô quadrúpede do exército dos EUA corre muito mais rápido do que você

Imagem

Digam oi para o “Wild Cat” (“Gato Selvagem”, num título mais do que apropriado), um quadrúpede robótico que pode alcançar uma velocidade de 26 quilômetros por hora. Ele é a grande novidade do exército estadunidense e se junta a uma lista já impressionante de robôs conceituais – que são os novos recrutas das forças armadas dos EUA, pensados justamente para serem usados em ofensivas militares.

O exército robótico do Pentágono está se reforçando cada vez mais graças ao trabalho que está sendo feito pela empresa de engenharia Boston Dynamics, financiada pela Darpa (“Defense Advanced Research Projects Agency”, Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa, em português).

http://www.youtube.com/watch?v=wE3fmFTtP9g&feature=player_embedded

Até agora, já foram desenvolvidos dois robôs humanoides (o Atlas e o Petman), além da Cheetah (como o nome indica, um guepardo robótico), Big Dog (conhecida por aqui como uma “mula sem cabeça” em forma de robô) e uma nova versão de mula mecanizada, desta vez à prova de balas.

Você é capaz de imaginar um cenário em que todas estas invenções possam ser usadas juntas?

Wild Cat é a mais recente adição à família. O felino é um robô robusto capaz de correr livremente durante um bom tempo a uma velocidade impressionante. A Darpa tem a esperança de que, um dia, ele rompa a incrível barreira de 80 quilômetros por hora em “todos os tipos de terreno”, nas palavras da própria agência. Atualmente, ele só pode correr em superfícies planas – e de uma forma um tanto desajeitada (confira no vídeo acima).

O novo soldado robótico dos Estados Unidos parece uma versão turbinada do Big Dog – e não se trata de uma coincidência, uma vez que ambos são equipados com o mesmo chassi e alimentados por um motor a gasolina.

Além de ser um avanço tecnológico conceitual, os robôs construídos tendo como base animais podem se tornar um importante reforço no campo de batalha. A ideia das forças militares norte-americanas é utilizar os quadrúpedes para transportar suprimentos para a linha de frente ou outras áreas perigosas. Entretanto, ninguém sabe ao certo o que os robôs terão que fazer.

Assustadores robôs humanoides andam como nós

O vídeo abaixo apresenta o robô bípede Atlas em ação. Repare como a máquina é capaz de caminhar sobre um terreno bem traiçoeiro, que simula as condições adversas de uma batalha. O Atlas ainda resiste ao impacto físico de uma bola de 9 quilos, apoiado em apenas uma das pernas. A Boston Dynamics de fato está fazendo grandes progressos.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=SD6Okylclb8


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Qua Out 09, 2013 7:43 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jun 04, 2013 5:33 pm
Mensagens: 798
ja viram isso?? que coisa mais estranha!! hauha

Ford F-350 da Compañía de Comunicaciones 601.

Imagem

_________________
Att,
Flávio Nicoliche


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sáb Out 12, 2013 10:02 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jan 18, 2011 4:36 pm
Mensagens: 852
O País deveria cortar drasticamente a verba para o Ctex e o Dcta. Gasta-se proporcionalmente muito em pesquisa e pouco em aquisição de novos armamentos. Exemplo maior de como estamos gastando mal é o Piranha 2, cadê o missil? Gastamos milhões em seu desenvolvimento, agora que é a fase de industrialização, cadê? Nem a Fab compra o missil, nem se fala em exportá-lo.
Com o dinheiro que gastamos no desenvolvimento dele poderíamos ter comprado dezenas de Pithon V, na prática seria melhor.
Pelo mesmo caminho tá indo esse missil anti tanque. Com dinheiro gasto nele teríamos comprado dezenas de canhão Carl Gustav para o EB. Agora que ele está quase pronto cadê as aquisições maciças pelo exército?
Eu não sou contra a pesquisa, mas como é feito no País, é jogar dinheiro fora. Pq se pesquisa mas não se industrializa, nem se compra o produto!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sáb Out 12, 2013 11:59 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sex Jan 01, 2010 9:52 pm
Mensagens: 9235
Discao escreveu:
O País deveria cortar drasticamente a verba para o Ctex e o Dcta. Gasta-se proporcionalmente muito em pesquisa e pouco em aquisição de novos armamentos. Exemplo maior de como estamos gastando mal é o Piranha 2, cadê o missil? Gastamos milhões em seu desenvolvimento, agora que é a fase de industrialização, cadê? Nem a Fab compra o missil, nem se fala em exportá-lo.
Com o dinheiro que gastamos no desenvolvimento dele poderíamos ter comprado dezenas de Pithon V, na prática seria melhor.
Pelo mesmo caminho tá indo esse missil anti tanque. Com dinheiro gasto nele teríamos comprado dezenas de canhão Carl Gustav para o EB. Agora que ele está quase pronto cadê as aquisições maciças pelo exército?
Eu não sou contra a pesquisa, mas como é feito no País, é jogar dinheiro fora. Pq se pesquisa mas não se industrializa, nem se compra o produto!

Nacionalização a curto prazo, esqueça.

Só se for transferida tecnologia para futuras aquisições, unidades para serem recebidas daqui a cinco anos.

As primeiras serão russas.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Equipamentos desenvolvidos pelo CTEx
MensagemEnviado: Sáb Out 12, 2013 12:05 pm 
Offline
Sênior
Sênior
 Perfil

Registrado em: Qui Ago 20, 2009 10:28 pm
Mensagens: 1522
Concordo, por isso que chamam o A1 de F32
Discao escreveu:
O País deveria cortar drasticamente a verba para o Ctex e o Dcta. Gasta-se proporcionalmente muito em pesquisa e pouco em aquisição de novos armamentos. Exemplo maior de como estamos gastando mal é o Piranha 2, cadê o missil? Gastamos milhões em seu desenvolvimento, agora que é a fase de industrialização, cadê? Nem a Fab compra o missil, nem se fala em exportá-lo.
Com o dinheiro que gastamos no desenvolvimento dele poderíamos ter comprado dezenas de Pithon V, na prática seria melhor.
Pelo mesmo caminho tá indo esse missil anti tanque. Com dinheiro gasto nele teríamos comprado dezenas de canhão Carl Gustav para o EB. Agora que ele está quase pronto cadê as aquisições maciças pelo exército?
Eu não sou contra a pesquisa, mas como é feito no País, é jogar dinheiro fora. Pq se pesquisa mas não se industrializa, nem se compra o produto!


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ]  Ir para página Anterior  1 ... 5, 6, 7, 8, 9, 10  Próximo

Todos os horários são


Quem está online

Array


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil