Forum Base Militar Web Magazine

Bem-vindo: Sex Nov 15, 2019 4:09 pm

Todos os horários são




Criar novo tópico Responder  [ Array ] 
Autor Mensagem
 Título: Odebrecht
MensagemEnviado: Ter Fev 19, 2013 4:34 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Bem, com a entrada da empreiteira brasileira no mercado de defesa, nada mais justo que abrir um tópico específico pra ela.

Citação:
Imagem

19 de Fevereiro, 2013 - 09:04 (Brasília)

Imagem

Reorientação estratégica põe fim à parceria de Odebrecht e Cassidian

A Cassidian, braço de defesa do grupo europeu EADS e a Odebrecht Defesa e Tecnologia decidiram, em comum acordo, encerrar a parceria iniciada em 2010, com a criação de uma joint-venture para explorar oportunidades no mercado de defesa brasileiro. A decisão foi aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na sexta-feira.

A Odebrecht adquiriu os 50% da EADS/Cassidian na joint-venture Odebrecht-Cassidian Defesa S.A.. O valor da operação não foi divulgado. Em nota, a Odebrecht informou que o fim da associação ocorreu "em vista de reorientações em suas respectivas estratégias empresariais". E destacou que "a ODT adquiriu as ações da Cassidian de forma a adequar a empresa às necessidades da Estratégia Nacional de Defesa e também de atendimento do mercado".

O presidente da Cassidian do Brasil, Christian Gras, disse ao Valor que o encerramento da parceria foi motivado principalmente pelas exigências da Lei brasileira 12.598, aprovada em março do ano passado, que estabelece normas especiais de compras e contratações na área de defesa.

A partir da publicação da lei, as licitações de projetos e serviços estratégicos passaram a ser restritos a empresas credenciadas como empresa estratégica de defesa (EED). Para se adaptar às novas exigências e ter mais chances na concorrência do projeto Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), por exemplo, um dos principais motivadores da joint-venture, a Cassidian e a Odebrecht decidiram alterar a estrutura do capital da empresa.

Com a mudança, realizada em julho do ano passado, a Odebrecht passou a ser majoritária com 60% de participação e a Cassidian ficou com 40%. "Alteramos essa composição para participar da concorrência do Sisfron, mas ainda assim perdemos o contrato para a Embraer, que apresentou uma proposta mais competitiva", afirmou Gras.

O resultado da concorrência saiu em agosto. O Exército Brasileiro contratou o consórcio Tepro, formado por Savis Tecnologia e Sistemas S.A. e OrbiSat Indústria e Aerolevantamento S.A., empresas controladas pela Embraer Defesa e Segurança para a implementação da primeira fase do Sisfron. O valor do negócio foi estimado em R$ 839 milhões.

A Embraer também anunciou neste mês mudança na estrutura do capital da Harpia, joint-venture com a AEL Sistemas, do grupo israelense Elbit, para se enquadrar à lei 12.598. Pela nova estrutura, a AEL reduziu a sua participação de 49% para 40% e a Avibras passou a fazer parte da Harpia com 9% do capital. A Embraer manteve 51% de participação. Com a mudança, a Harpia tem 60% do seu capital nas mãos de empresas brasileiras.

Para Gras, mesmo sendo majoritária, a Odebrecht sempre seria considerada como uma empresa não suficientemente brasileira na joint-venture. "Já que não poderíamos ser contratados para um projeto estratégico de defesa, chegamos a conclusão que a parceria não teria mais futuro", disse.

A ODT informou que, por manter boa relação com a Cassidian, quando conveniente, irão atuar em conjunto em futuras oportunidades no Brasil e no exterior. E que foi criada para atender as demandas do governo brasileiro na área de defesa, atendendo Exército, Marinha e Aeronáutica. "Nosso propósito é de continuar a atuar nesse setor mesmo sem a joint venture com a Cassidian".

A Embraer, na opinião do presidente da Cassidian, mesmo tendo participação estrangeira no seu capital, é considerada uma empresa genuinamente brasileira e estratégica para os interesses do país na área de defesa.

O executivo disse que o grupo europeu ainda mantém interesse no mercado brasileiro de defesa e segurança, mas que está fazendo uma revisão do plano estratégico para o país. "Temos várias tecnologias que são do interesse do Brasil no curto, médio e longo prazo e pretendemos encontrar empresas parceiras que estejam prontas para fazer uma cooperação, que envolva transferência de tecnologia, inclusive com a Embraer", disse.

Líder mundial em soluções globais de segurança e sistemas, a Cassidian obteve receitas de 5.8 bilhões em 2011. Em outubro do ano passado, conquistou seu primeiro projeto no Brasil. Com a Atech, do grupo Embraer, foi selecionada pela Helibras para fornecer o sistema tático de missão naval de oito helicópteros EC-725, comprados pela Marinha brasileira. Gras disse que há muito interesse em trazer para o Brasil também capacitação tecnológica na área de inteligência, relacionada a sistemas de comando e controle e de detecção (radares e câmeras de alta resolução).

A ODT informou que não visa firmar acordo de exclusividade, como o da Cassidian, com outra empresa. Seu plano é associar-se com grupos internacionais detentores de tecnologia conforme a demanda de clientes. A empresa passou a ser comandada por Luiz Rocha - que atuou por mais de 30 anos na construtora do grupo - devido a uma reestruturação interna da Odebrecht. A sede da empresa também mudou: foi para o Rio. Nessa área, a ODT tem a Prosub, com a francesa DCNS, para fabricação de submarinos, e a Mectron.

http://www.defesanet.com.br/bid/noticia ... -Cassidian


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Odebrecht
MensagemEnviado: Qua Fev 20, 2013 10:30 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Abr 29, 2008 10:20 pm
Mensagens: 1496
Eu, se fosse o CEO da Odebrecht, procuraria os israelenses...Ainda dá pra montar as parcerias....

_________________
Brasil, o País da Desfaçatez e dos Hipócritas!


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Odebrecht
MensagemEnviado: Qua Fev 20, 2013 11:19 pm 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Qui Nov 29, 2007 9:11 pm
Mensagens: 9903
Localização: Caxias do Sul - RS
M. Souza escreveu:
Eu, se fosse o CEO da Odebrecht, procuraria os israelenses...Ainda dá pra montar as parcerias....



São aventureiros nesta área..... não vão aguentar o stop and go deste setor.

Estão acostumados com o sistema corrupto vigente de licitações de cartas marcadas e amizades coloridas com os detentores da caneta e do poder....

Podem escrever..... não dou dois anos para a viúva manda-chuva lá da Odebrecht mandar largar o osso... e se concentrar no metier deles.

Não basta cheirar a trilha ($$$$$$) das verbas que se anunciaram na defesa..... eles não tem o saco de esperar a lenga-lenga de liberação e as licitações com pesos pesados do setor, notadamente os estrangeiros e a agora toda poderosa EDS (Embraer).

Sds.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Odebrecht
MensagemEnviado: Ter Fev 26, 2013 4:51 pm 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Sáb Out 06, 2007 4:03 pm
Mensagens: 612
Localização: Brasília
Eu não vejo isso...
A Odebrecht está sendo meticulosa como entrante... Primeiro adquiriu uma empresa da área, já estabelecida e com contratos vigentes: Mectron... Em seguida anunciou uma perceria com um fabricante, cujos produtos militares da sua carteira são reconhecidos como muito bons, e que pode também competir no mercado civil: Tatra.
A aproximação para com os russos, no campo dos mísseis, é óbvia... A Rússia é a segunda exportadora de material bélico do mundo, por vezes assume o primeiro posto, possui expertise inequívoca em vários setores deste segmento e o mais importante, a sua área de atuação geopolítica, nem por sombra, se choca com a nossa... Além do mais, o grande campo de confronto global, a África, não terá nos russos um dos contendores, já a Rússia está satisfeita no tocante aos recursos naturais, detentora que é do maior território nacional do planeta...

E por fim: para quê juntar-se aos israelenses, quando você tem um parceiro que te promete muito mais? o Brasil e a Rússia possuem uma agenda de construção, de obras de infraestrutura da ordem de bilhões de dólares... E o ramo principal da Odebrecht faz o que mesmo?

Abs.


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Odebrecht
MensagemEnviado: Sáb Dez 13, 2014 2:36 am 
Offline
Sênior
Sênior
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Seg Jan 08, 2007 5:22 pm
Mensagens: 9197
Localização: Brasília - DF, Brasil
Ao que parece, a Odebrecht não foi indiciada neste processo do Petrolão, pelo menos por enquanto. :?


Voltar ao topo
 
 Título: Re: Odebrecht
MensagemEnviado: Sáb Dez 13, 2014 10:34 am 
Offline
Avançado
Avançado
Avatar do usuário
 Perfil

Registrado em: Ter Jun 17, 2014 8:09 pm
Mensagens: 582
Há quem diga que o chorume fedorento ainda não foi aberto, e este se encontra na Odebrecht. Esperemos para ver.


Voltar ao topo
 
Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ Array ] 

Todos os horários são


Quem está online


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Ir para:  
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group  
Design By Poker Bandits  
Traduzido por: Suporte phpBB Brasil